O líder dos Velvet Underground surge no topo de várias listas compiladas pela publicação, dado o comportamento “vil e intimidante” que muitos jornalistas lhe apontam.

“Ele foi vil e intimidante. Sempre ouvi dizer que ele era difícil de entrevistar, mas pensei: ‘Não, vai correr tudo bem’. Normalmente, fico nervoso antes das entrevistas, mas não oestava com esta – eu adorava-o, pensava que ele era brilhante. Mas independentemente do que lhe perguntava, ele era absolutamente hostil e desdenhoso. No final, eu disse: ‘Você é assim tão horrível na vida real ou faz parte da personagem? Ele foi embora, e eu senti-memuito mal quando saí. Era suposto irmos vê-lo a atuar nessa noite, mas limitei-me a regressar ao meu hotel e a lamentar o sucedido”, revelou Simon Hattenstone, do "The Guardian".

Também Mick Brown, jornalista do “The Daily Telegraph”, revelou que teve uma experiência semelhante com o cantor, mas que optou por não a valorizar, pois percebeu que alguns artistas são mesmo assim – difíceis – e que aquilo não passava de um “jogo”: “Estou convicto que o Lou Reed está no topo das listas de entrevistas difíceis de toda a gente. Quando o entrevistei, estávamos num restaurante em Nova Iorque. Ele chegou, sentou-se e deliberadamente, pareceu-me, recusou-se a falar comigo. Tive uma longa conversa com o garçom, depois com o seu manager, e, após 20 minutos, ele virou-se para mim e disse: ‘Bem, qual é a tua primeira questão?’. Este não é, de todo, um comportamento agradável, mas eu lá me sentei com um sorriso de contentamento no rosto, a pensar: 'É este o jogo'.

Também Madonna não se mostrou muito agradável quando Ginny Dougary, do “The Times”, viajou para Los Angeles para uma conversa com ela.

“Fui a Los Angeles para entrevistar a Madonna. Primeiro, ela cancelou a entrevista no próprio dia, sem qualquer explicação. Depois, dois dias depois, quando a entrevista aconteceu, ela mostrou-se lívida, mas também rude. Ela não me conhecia e foi rude para a sua assistente à minha frente”, contou Ginny. “A certa altura, pensei que teria que me resignar. Foi dececionante, na medida em que eu a admirava tanto, mas eu é que fui estúpida – ninguém admira a Madonna por ela ser porreira”, partilhou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.