Em "Caríssimas Canções", Sérgio Godinho converteu para o palco as canções da sua eleição, sobre as quais tinha escrito em 2012 numa série de 40 crónicas no semanário Expresso.

Em palco, em Lisboa e no Porto, acompanhado de Hélder Gonçalves, Manuela Azevedo e Nuno Rafael, Sérgio Godinho interpretou músicas de Caetano Veloso, Rolling Stones, Chico Buarque ou José Afonso, que ficam agora registadas num álbum ao vivo.

"Esta aventura de fazer versões ou 'covers' tem riscos de se tornar naqueles 'covers' de bares que ficam sempre inferiores ao original. Tínhamos que ter uma atitude mais radical em relação à instrumentação", afirmou Sérgio Godinho à agência Lusa, em maio passado.

A estas versões, Sérgio Godinho juntou o seu próprio repertório, aquele que se cruza melhor com as canções alheias e não é necessariamente o mais conhecido: "São esses diálogos que me interessam, meus com os outros, das minhas canções com os outros".

Nas crónicas no Expresso, já compiladas em livro, escreveu sobre os Beatles e Bob Dylan, Peggy Lee, Tony de Matos, Robert Wyatt, Paco Ibañez ou sobre os Doors e o Conjunto de António Mafra.

"Agir com cartas fora do baralho é salutar e é um estímulo muito diferente e dá trabalho, é um desafio. A entrada noutros territórios e fazê-los nossos", admitiu Sérgio Godinho sobre os concertos.

Antecipando a edição discográfica de "Caríssimas Canções", Sérgio Godinho fará em outubro uma série de quatro concertos no país: dia 11, em São João da Madeira, dia 18, na Figueira da Foz, dia 25, em Sintra, e dia 26, em Portimão. Com ele estarão os músicos Nuno Rafael, Hélder Gonçalves e Manuela Azevedo.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.