Entre quarta-feira e 1 de outubro o São Luiz realiza a "Festa de Abertura", com concertos de Victor Gama, um autocarro “performativo”, que estará em Lisboa e Torres Novas, o lançamento do disco "Almost Visible Orchestra", de Noiserv, e o espetáculo de Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, de sofisticação da chamada "música pimba", entre outros.

Os primeiros dias da festa, entre quarta-feira e domingo, no entanto, vão ser preenchidos sobretudo por atividades artísticas relacionadas com o trabalho de Victor Gama e concertos do músico com outros agrupamentos, como a Orquestra de Câmara Portuguesa.

A exposição vai invadir o Jardim de Inverno do Teatro e espaços adjacentes, com mais de duas dezenas de instrumentos e instalações sonoras colocadas ao alcance dos visitantes, que serão convidados a experimentá-los.

Também estão previstas oficinas livres sobre o processo de criação musical, e um concerto da plataforma Tsikaya, iniciada em 1997, que promove os músicos do interior de Angola e documenta as culturas locais.

Ainda no período de abertura, de 19 a 21 de setembro, acontece um dos principais acontecimentos da temporada, com a estreia mundial do espetáculo do Théâtre du Soleil "L´Histoire terrible mais inachevée de Norodom Sihanouk, roi du Cambodge" (“A terrível e inacabada história de Norodom Sihanouk, rei do Camboja”), de Hélène Cixous. Trata-se de uma remontagem em língua khmer do espetáculo original de Ariane Mnouchkine, com encenação de Georges Bigot e Delphine Cottu.

Este espetáculo faz parte da programação que vai assinalar em Lisboa os 15 anos de amizade entre as capitais de França e Portugal, na sequência da apresentação, em junho deste ano, de um programa de criadores portugueses no Théâtre de la Ville, em Paris.

Embora esteja já traçada, a programação pormenorizada do São Luiz foi apresentada apenas até fevereiro, disse recentemente o diretor artístico, José Luís Ferreira, porque muitos dos projetos "estão dependentes de [os artistas] receberem verbas dos concursos públicos de apoio às artes, que se prolongaram".

Nessa altura, indicou, o teatro fechará nas duas últimas semanas do mês para uma intervenção na instalação elétrica, e reabrirá, anunciando em pormenor toda a programação da restante temporada.

Até lá, apresentará oito coproduções e várias estreias nacionais na área do teatro, como "O Canto do Imperador", de Martim Pedroso e Nova Companhia, em novembro.

Até fevereiro ainda vão passar pelo São Luiz, na música, Celina da Piedade, Ana Bacalhau, Aline Frazão, na ópera, o "Cabaret Vicente”, de José Eduardo Rocha, na dança, a estreia nacional de "Cantatas", de Raimund Hoghe, e espetáculos da Companhia Olga Roriz.

Ainda no teatro, em estreia, serão apresentados "Os últimos três dias de Fernando Pessoa", de Antonio Tabucchi, com encenação de André Gago, e "As you like it” (“Como vos aprouver”), de William Shakespeare, pelo Arena Ensemble, com encenação de Beatriz Batarda.

O São Luiz vai passar a fazer descontos de cinquenta por cento nos bilhetes para o público com menos de 30 anos.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.