A mesma fonte adiantou não dispor de momento mais pormenores sobre o falecimento do cantor e remeteu mais informações para uma nota da embaixada a ser emitida mais tarde.

O artista cabo-verdiano, que residia em Portugal e fez a carreira na Europa, sobretudo junto das comunidades cabo-verdianas, sofreu um AVC, em casa, no dia 30 de dezembro e estava desde então internado, “em coma profundo”, segundo comunicado da embaixada em Lisboa emitido na altura.

Jorge Neto nasceu em São Tomé e Príncipe em 1964, sendo filho de mãe cabo-verdiana. Estudou em Portugal e emigrou depois para a Holanda, país com forte presença da comunidade cabo-verdiana e onde fez sucesso na música, enquanto vocalista da banda Livity.

Depois de 11 anos sem gravar um disco, Jorge Neto lançou em 2016 “Nha Palco”, o seu nono álbum.

Ao longo dos mais de 30 anos de carreira, fez sucesso em vários países, junto da comunidade emigrante cabo-verdiana, na Europa, África e América.

Parlamento de Cabo Verde anuncia voto de pesar

O presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, Jorge Santos, anunciou hoje que será aprovado naquele órgão um voto de pesar pela morte do cantor Jorge Neto, que recordou como uma figura que “uniu a nação” cabo-verdiana.

“Foi um grande artista, foi um homem que uniu a nossa nação na sua juventude e até hoje”, declarou o presidente da Assembleia Nacional durante os trabalhos da segunda sessão parlamentar de fevereiro, que termina na sexta-feira.

Jorge Santos explicou que, por questões regimentais, o voto de pesar pela morte do cantor – bem como pelo falecimento do antigo presidente da Assembleia da República de Moçambique Marcelino dos Santos - só poderá ser votado no último dia desta sessão, na sexta-feira.

O presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde apelou aos três partidos para, “em consenso” apresentarem o voto de pesar para sexta-feira, os quais retorquiram afirmativamente, descrevendo Jorge Neto como um “grande vulto da música cabo-verdiana” ou, entre outras qualificações, como um “herói da cultura nacional”.

Numa declaração na sua conta oficial no Facebook, o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, recorda Jorge Neto como um artista que "soube conquistar o coração da nação, não só pelo seu imenso talento e pela sua obra, como pela sua grandiosa humildade".

"Em nome do Governo e da República, endereçamos as mais sentidas condolências à família enlutada", refere a mensagem.

Também o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, Abraão Vicente, considerou o cantor como “uma referência para as futuras gerações” de cabo-verdianos.

“Cabo Verde veste-se de luto”, declarou o governante, na sua conta oficial no Facebook.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.