Com curadoria de José Bártolo, a exposição inclui capas de alguns dos "mais icónicos" discos da música portuguesa, segundo a organização, material documental do primeiro contrato de José Afonso com a editora Orfeu, originais da arte final da capa do disco “Coro dos Tribunais” (na imagem acima).

Adriano Correia de Oliveira, Fausto, Sérgio Godinho, Luís Cília, Janita Salomé, Vitorino, Jorge Palma, José Cid foram alguns dos artistas que gravaram para a editora de Arnaldo Trindade, conhecida igualmente pelos discos de divulgação literária, com leituras de José Régio, Eugénio de Andrade, José Rodrigues Miguéis e Sophia de Mello Breyner Andresen, entre outros.

À Orfeu ficaram também associados artistas plásticos como José Santa-Bárbara, Fernando Aroso, José Brandão, José Luís Tinoco e Alberto Lopes, e fotógrafos como Fernando Aroso, Eduardo Gageiro, Álvaro João, Nick Boothman, João Paulo Sotto Mayor ou Patrick Ullmann.

A mostra foi inaugurada a 04 de maio, devia fechar esta semana, e é a primeira exposição de grande dimensão dedicada à editora responsável pelo lançamento de novos músicos portugueses e de sucessos como “Traz Outro Amigo também” (1970) e “Cantigas do Maio” (1971), o álbum de José Afonso que inclui “Grandola Vila Morena”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.