Em comunicado, o teatro das Portas de Santo Antão afirma que se trata de uma comédia que “é um retrato geracional, um choque ideológico entre a mudança da ditadura para a democracia através da libertação sexual e da liberdade que a mulher conquistou na transformação de Portugal, desde os anos 1960 aos nossos dias”.

O espanhol Adolfo Marsilhach (1928-2002) iniciou-se como ator, tendo-se estreado no Teatro María Guerrero, em Madrid, em 1947, na companhia teatral Ramón Martori, por influência do ator Luis Escobar. Em 1950 fundou a sua própria companhia com a mulher, a atriz Amparo Soler Leal, e iniciou-se na televisão como realizador. Em 1965, passou a liderar o Teatro Español e, vinte anos depois, criou a Companhia Nacional de Teatro Clássico, que dirigiu de 1986 a 1989 e de 1992 a 1997. Despediu-se do teatro em 1999. Em 2003 foi publicado em Espanha a sua obra completa de teatro, numa edição do dramaturgo Pedro Víllora.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.