Áustria, Estónia, Chipre, Lituânia, Israel, República Checa, Bulgária, Albânia, Finlândia e Irlanda são os países que conquistaram um lugar na final do Festival Eurovisão da Canção, juntando-se aos 'big five' (Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Itália) e a Portugal, o vencedor da edição de 2017.

As grandes surpresas da primeira semifinal foi a passagem da Áustria e da Irlanda, que estavam de fora do top 20 nas casas de apostas. O afastamento do Azerbaijão e da Bélgica surpreendeu alguns fãs na sala de imprensa.

Os países foram escolhidos com base nas pontuações do júri e nos votos do público - cada país atribui dois conjuntos de 12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2 e 1 pontos às dez canções preferidas, um da responsabilidade de um júri nacional e outro definido pelo voto dos espectadores.

Nesta primeira semifinal concorreram 19 (Azerbaijão,Islândia, Albânia, Bélgica, República Checa, Lituânia, Israel, Bielorrússia, Estônia, Bulgária, ARJ da Macedónia, Croácia, Áustria, Grécia, Finlândia, Armênia, Suíça,  Irlanda e Chipre) dos 43 países a concurso na edição deste ano da Eurovisão.

Relembre na galeria os 19 concorrentes da primeira semifinal:

Das atuações às apresentadoras: o espetáculo

"Boa noite, Europa". Foi assim, em coro, que Daniela Ruah, Sílvia Alberto, Catarina Furtado e Filomena Cautela deram as boas-vindas aos milhares de espectadores que acompanham o Festival Eurovisão da Canção. Antes do arranque da cerimónia, foi exibido um bilhete-postal de Lisboa, cidade que recebe pela primeira vez o concurso, depois da vitória de Salvador Sobral, em 2017, em Kiev.

No início da cerimónia, as apresentadoras recordaram ainda "Amar pelos Dois", de Salvador Sobral.

O arranque das atuações foi dado com o som de um navio, em sintonia com o slogan desta edição ("All Aboard" - Todos a Bordo). O primeiro país a subir a palco foi o Azerbaijão. Aisel foi a escolhida para representar o país com o tema “X My Heart”. Ao seu lado, a artista contou com quatro vozes portuguesas: Rui Andrade, Hugo Baptista, Sandra d’ Andrade e Salomé Caldeira.

Depois do tema pop, repleto de jogos de luzes, foi a vez da Islândia, que se estreou no concurso em 1986 e nunca venceu. Ari Ólafsson apresentou a balada "Our Choice", com o público a iluminar com telemóveis a atuação.

Com o bilhete postal gravado em Aveiro, a Albânia levou ao palco da Altice Arena “Mall”, na voz de Eugent Bushpepa. Acompanhado por duas guitarras e uma bateria - que apenas servem para criar cenário (o instrumental é obrigatoriamente gravado) recebeu alguns aplausos. Na sala de imprensa, alguns fãs do festival elogiaram o tema, mas consideram que falta "algum toque especial".

O quarto país a atuar na primeira semifinal foi a Bélgica. Com a Altice Arena às escuras, Sennek (Laura Groeseneken) dá voz às primeiras palavras do tema “A Matter Of Time”. Ao longo da canção, a concorrente vai passeando pelo palco, desfilando pela passadeira frontal do palco.

Para se apresentar ao mundo eurovisivo, Mikolas Josef gravou o seu bilhete posta com os Caretos, personagens de Trás-os-Montes e Alto Douro. Em palco, o concorrente da República Checa não arriscou repetir o salto mortal, que lhe provocou uma lesão no primeiro ensaio, mas mostrou alguns passos de dança. O tema “Lie To Me” do jovem de 22 anos animou a Altice Arena e recebeu uma grande ovação na sala de imprensa.

A Lituânia entrou em palco com aplausos do público. Acompanhada por um piano, Ieva Zasimauskaitė, de 24 anos, trouxe “When We're Old” até ao palco da Eurovisão. Durante quase toda a atuação a artista está sentada na frente do palco, levantando-se apenas na última parte da canção para atravessar uma das pontes do palco e onde encontrar "o seu amor".

A primeira pausa no desfile das 19 canções chegou depois da atuação da Lituânia. Depois do intervalo, Filomena Cautela conversou com os primeiros concorrentes que subiram ao palco, desafiando a cantora do Azerbaijão a tocar o seu tema numa pequeno piano vermelho.

A segunda parte da primeira semifinal arrancou com um dos temas favoritos deste ano. Netta, representante de Israel, levou a palco "Toy" e conquistou a Altice Arena. O jogo de luzes, o fogo de artifício e as bolas de sabão combinaram com a atuação enérgica que deixou o público a dançar.

Depois da animação, mais uma balada. Alekseev apresentou “Forever” no palco da Eurovisão e as rosas vermelhas foram o grande destaque da atuação - ao longo da canção, o cantor partilha algumas flores com a sua bailarina e, no fim, revela um desenho de rosas nas costas.

Estónia trouxe para esta edição do festival Elina Nechayeva e o tema “La Forza". Na atuação, a artista usa um vestido onde são projetadas vários grafismos. A voz da cantora foi o que mais se destacou e o tema é uma dos favoritos dos fãs eurovisivos.

A Bulgária foi o 10º país a atuar na primeira semifinal do Festival Eurovisão da Canção. Este ano, o país é representado pelo grupo Equinox, formado especificamente para a Eurovisão e composto por cinco elementos que nunca tinham atuado juntos.

Logo depois, foi a vez da Macedónia subir a palco - os primeiros dez segundo da atuação foram gravados no ensaio geral devido aos planos de realização da transmissão televisiva. Eye Cue (Marija Ivanoska e Bojan Trajkovski) não conquistaram o público com  “Lost and Found”, o que se refletiu nas votações finais.

Apostando numa atuação simples, Franka (Croácia) apresentou uma canção com garra, “Crazy”. Apesar da entrega em palco, o tema não foi dos mais aplaudidos da noite e não se destacou entre as 19 atuações que passaram pela Altice Arena esta terça-feira.

Depois da atuação da Croácia, mais uma pausa na música. Numa das pontes do palco, Daniela Ruah relembrou os fãs que podem partilhar fotos e vídeos nas redes sociais com a hashtag oficial do evento. Já na Green Room, Filomena Cautela desvendou o que é que Mikolas Josef (República Checa) tinha na mochila. Com a apresentadora a fazer beat box, o músico revelou que tinha uma sandwich.

De delegação em delegação, a apresentadora "viajou" até à Bielorrússia para conversar com Alekseev. O cantor aproveitou para oferecer uma rosa vermelha a Filomena Cautela.

O desfile das canções da primeira semifinal continuou com a Áustria. Sozinho em palco, Cesár Sampson  apresentou “Nobody but you” em cima de uma estrutura montada no centro do palco, com o seu coro em pano de fundo. O cantor também aproveitou para fazer uma pequena corrida pela passadeira frontal do palco.

De branco e envolvida em fumo branco, Yianna Terzi, filha do cantor grego Paschalis Terzis e que há nove anos se mudou para os Estados Unidos para prosseguir a carreira musical interpretou “Oniro Mou” na sua língua materna. A atuação também contou com fogo de artifício.

Saara Aalto, uma das artistas mais acarinhadas pelos fãs da Eurovisão, apresentou “Monsters” numa espécie de trono de leds giratório.  A cantora, a pessoa finlandesa mais pesquisada no motor de busca Google em 2017, terminou a atuação rodeada por uma chuva de fogo de artifício. A atuação recebeu um grande aplauso na Altice Arena e na sala de imprensa.

Sevak Khanagyan, da Arménia, foi o 16º artista a pisar o palco da Altice Arena. Rodeado por uma estrutura com vários pilares, o cantor apresentou com “Qami”, cantado na sua língua mãe. No final da atuação, na sala de imprensa do Festival Eurovisão da Canção, poucos fãs e jornalistas reagiram à performance.

O espetáculo voltou a ganhar energia com a Suíça. Os  ZiBBZ apresentou “Stones” e foi conquistando o público ao longo da atuação.  A dupla , formada em 2008 pelos irmãos Corinne – voz - e Stefan Gfeller – bateria e teclados, irá representou o país com um tema cantado em inglês - apesar de serem de Zurique, os irmãos vivem atualmente nos Estados Unidos.

A Iralnda foi o 18º país a atuar. O músico que este ano representa o país, Ryan O’Shaughnessy, de 25 anos, tornou-se conhecido do público aos oito anos, como ator na telenovela "Fair City" - aos 17 anos decidiu que a música era prioritária na sua vida e decidiu abandonar o elenco. No palco da Eurovisão, o cantor apresentou uma balada, “Together”, que aqueceu os corações do público.

O Chipre, que ultrapassou esta terça-feira Israel nas casas de apostas online, foi o último país a atuar. Eleni Foureira deixou o público ao rubro com “Fuego” e assegurou um lugar na final de 12 de maio.

Depois de todas as atuações, foi transmitido um vídeo a recordar a atuação de Salvador Sobral em Kiev. Para relembrar a vitória de Portugal no Festival Eurovisão da Canção, os concorrentes que participaram em 2017 gravaram um vídeo a cantar "Amar pelos Dois".

Durante a contagem dos votos, Daniela Ruah teve uma "ideia engraçada", de contar os votos de todos os espectadores manualmente.

Além da música, a semifinal do concurso contou com momento de humor protagonizado por Herman José. Com texto de Nuno Markl, Ana Markl e Luís Miranda, o comediante, de 64 anos, foi estrela do segmento “Planet Portugal”, uma espécie de documentário ao estilo do National Geographic.

No final, Cláudia Pascoal tocou um pouco da música de entrada da Eurovisão num ukulele.

A segunda semifinal está marcada para o dia 10 de maio. Portugal, por ser o país organizador, tem um lugar garantido na final.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.