O festival é dedicado a um subgénero da ficção científica que se tornou conhecido no final dos anos 80 e início dos anos 90 do século passado, o 'steampunk', apresentado como uma corrente estética que “associa características do movimento ‘punk’ ao desenvolvimento proporcionado pela descoberta do vapor, num ambiente do século XIX, na Inglaterra vitoriana”.

Durante três dias, o MNF recebe uma feira de ‘crafts steampunk’, um carrossel vitoriano, passeios de minicomboio e de quadriciclos ferroviários, jogos de tabuleiro, moda, duelos, modelismo ferroviário, ‘street food’, exposições, atividades infantis, palestras, cinema, teatro, literatura, desfiles e muita música, refere uma nota do museu.

A animação musical contará com as participações dos Custom Circus, um regresso, e da banda francesa Victor Sierra, que faz na sexta-feira à noite a sua estreia em Portugal.

O cartaz inclui ainda os Kumpania Algazarra, que andarão pelas ruas da cidade, no sábado de manhã, “a contaminar todos com a sua alegria”, e os Cais Sodre Funk Connection, que “vão pôr toda a gente a dançar”.

Museu Nacional Ferrovi

“O festival encerra com o som inconfundível d’ O Gajo, com a sua guitarra campaniça”, acrescenta a nota.

Com a curadoria do Lisbon Motorcycle Film Fest, o festival inclui sessões de cinema, estando a literatura a cargo da Editorial Divergência e do Fórum Fantástico.

Há ainda oficinas para as famílias, conversas, exposições, incluindo de motas e de carros clássicos, e a presença da Liga Steampunk de Lisboa, “garantindo que todos vão poder experimentar um pouco desta saudável loucura”, descreve a organização.

Com entradas no museu e no festival gratuitas, o evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento em parceria com o Museu Nacional Ferroviário, no âmbito de um projeto intermunicipal promovido pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo em coordenação com a Turismo Centro de Portugal, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), do programa Portugal 2020.

As portas do Festival Vapor abrem na sexta-feira, a partir das 10:00, com uma programação destinada às escolas, acompanhada pelo Fórum Fantástico, abrindo às 20:30 as exposições “Herdeiros do Apokalipse” e “Pequena Fábrica de Autómatos”, que “irão fazer as delícias de quem aprecia arte, bonecas e brinquedos ‘steampunk’”.

No sábado, além da animação de rua, durante a manhã, com os os Kumpania Algazarra e a Liga Steampunk Lisboa, haverá à tarde cinema, uma conversa sobre moda com Iolanda Ramos, da Universidade Nova de Lisboa, um momento dedicado à literatura com J.S. Menesmaa (Finlândia) e oficinas de artesanato para as famílias.

No domingo há uma exposição de automóveis clássicos, pelo Clube Português de Automóveis Antigos, duelos de 'nerfs' (brinquedos produzidos com um material esponjoso macio e leve que evita acidentes) e as oficinas de reciclagem, escrita criativa para adultos e artesanato para famílias, havendo ainda um desfile livre 'cosplay' (com personagens).

“O Festival Vapor - A Steampunk Circus tem como objetivo promover a história, memória e património ferroviário através de um evento que reúne música, teatro, literatura e muita diversão em família”, sublinha o MNF.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.