O livro "Ficções" foi originalmente publicado em 1944, reúne "os grandes mitos e elementos centrais" da obra de Jorge Luis Borges, e os "contos fundamentais para entender o seu universo, como 'O Jardim dos Caminhos que se Bifurcam', 'As Ruínas Circulares' e 'A Biblioteca de Babel'", segundo a Quetzal Editores.

A obra inclui "narrativas de natureza policial", ao lado de uma "reflexão extraordinária sobre a literatura e sua influência no mundo físico", prossegue a apresentação feita pela editora.

A série das obras de Jorge Luis Borges, na Quetzal, vai passar a ter "uma nova imagem que junta o melhor do escritor argentino com uma das pinturas mais famosas" do neerlandês Hieronymus Bosch, o tríptico "As Tentações de Santo Antão", que faz parte do acervo do Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa.

O mercado livreiro conta com edições portuguesas de "Ficções", desde 1972, quando a obra foi publicada pelos Livros do Brasil, com tradução de Carlos Nejas, com revisão de Maria Ondina Braga. A tradução de José Colaço Barreiros surgiu na Teorema, em 1998, segundo o catálogo da Biblioteca Nacional, tendo conhecido desde então várias reedições, incluindo a mais recente, na Quetzal, em 2013.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.