Cremilda Gil, atriz com uma longa carreira em televisão, cinema e teatro, morreu esta sexta-feira em Évora. A atriz tinha 91 anos e vivia no Alentejo.

"Querida Cremilda, contigo dei os meus primeiros passos no Teatro. Obrigada e Descansa em Paz minha amiga Querida e Grande Cremilda Gil", escreveu Lídia Franco nas redes sociais.

Cremilda Gil estreou-se como atriz no Teatro Nacional D. Maria II , em Lisboa. "Retalhos da vida de um médico", "Sabadabadu", "Vila Faia", "Origens", "A Relíquia", "A Morgadinha dos Canaviais", "O Mandarim", "Cinzas", "As Aventuras do Camilo", "A Lenda da Garça" e "Inspetor Max" foram alguns dos seus trabalhos na televisão.

O último projeto no pequeno ecrã foi no telefilme "Entre as Mulheres", da RTP1, em 2012.

Do seu currículo no teatro constam peças como "Madame Sans-Gêne" no D. Maria II, "Sinhá Eufémia" e "António Marinheiro", no Teatro Villaret, "Pimpinela", no Monumental, em Lisboa, em mais recentemente, no Teatro da Terra em "A casa de Bernarda Alba" e "A maluquinha de Arroios".

A Academia Portuguesa de Cinema lamentou a morte nas redes sociais. "A Academia Portuguesa de Cinema lamenta profundamente a morte da actriz Cremilda Gil. Os mais sentidos pêsames à sua família, amigos e a todos os admiradores que ao longo de décadas, nos ecrãs de Cinema, da Televisão e no Teatro, aplaudiram o seu talento", escreveu a academia.

Noémia Costa também recordou a amiga. "Partiu Cremilda Gil, o pano da vida fechou para ti. Fica a obra de uma excelente actriz. Até Já", frisou.

Cremilda Gil residia em Malarranha, no concelho de Mora, tendo integrado a companhia Teatro da Terra.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.