Devido à pandemia da COVID-19, vários eventos do mundo do entretenimento têm sido cancelados ou adiados. Esta sexta-feira, o Rock in Rio Lisboa, previsto para os dias 20, 21, 27 e 28 de junho deste ano, anunciou que a nona edição será reagendada para 2021 e que acontecerá a 19, 20, 26 e 27 de junho do próximo ano.

"Das várias opções avaliadas, todas implicariam retomar as montagens da Cidade do Rock num momento que acreditamos ainda não ser favorável (maio), pelo que tomámos a decisão de alterar as datas da 9.ª edição do Rock in Rio Lisboa para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho de 2021, com a certeza de que esta será uma edição ainda mais mágica e especial", explica Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio.

Em comunicado, a organização explica ainda que a décima edição continua agendada para 2022, não havendo o habitual intervalo de um ano entre as duas próximas edições: "A festa está no nosso ADN e é esta partilha de emoções, esta energia revitalizante que queremos continuar a oferecer. E em 2022 estaremos de volta para a 10.ª edição, não deixando sequer espaço para a saudade e retomando a festa anos pares'".

O Rock in Rio Lisboa explica ainda que "os bilhetes já adquiridos manter-se-ão válidos para as novas datas, ficando os dias em aberto até confirmação do cartaz". "Iremos aguardar pelo levantamento do estado de emergência para partilhar outras informações dirigidas aos portadores de bilhetes, assim como novidades relativas a cartaz", acrescenta a organização. Para a edição deste ano do Rock in Rio Lisboa estavam confirmados, entre muitos outros, Foo Fighters, The National, The Black Eyed Peas, Post Malone, Duran Duran, Anitta, A-ha e Bush. Camila Cabello, que também estava entre as confirmações, já tinha anunciado o adiamento da digressão que iria trazê-la a Lisboa.

O estado de emergência está em vigor em Portugal desde 19 de março, tendo sido renovado por novo período de 15 dias, até 17 de abril.

"Até lá, o nosso desejo é apenas um: vamos continuar a sorRiR! Porque é sorrindo que vamos vencer mais essa e é sorrindo que, todos juntos, iremos voltar a aproveitar a música, o entretenimento e a cultura, num futuro próximo", frisa Roberta Medina.

Nas suas redes sociais, o festival partilhou também um vídeo com a própria Roberta Medina a explicar as alterações de datas.

Veja o vídeo:

O Rock in Rio Lisboa realiza-se de dois em dois anos, desde 2004, no Parque da Bela Vista, onde é montada a ‘Cidade do Rock’.

O Rock in Rio Lisboa não é o primeiro festival em Portugal a alterar as datas da edição deste ano devido às limitações para combate à pandemia da covid-19.

A edição deste ano do Festival Músicas do Mundo (FMM), previsto entre 18 e 25 de julho, em Sines, distrito de Setúbal, foi cancelada.

O NOS Primavera Sound do Porto, previsto para os dias entre 11 e 13 de junho, e que foi adiado para 3, 4 e 5 de setembro.

A edição deste ano do Boom Festival, que, tal como o Rock in Rio Lisboa, decorre de dois em dois anos, mas em Idanha-a-Nova, foi remarcada para 2021. A 13.ª edição do Boom Festival acontecerá de 22 a 29 de julho.

O Barroselas Metalfest, que iria acontecer entre 29 de abril e 2 de maio, passou para a mesma data, mas em 2021, o ID No Limits, que deveria decorrer hoje e no sábado em Cascais foi adiado para os dias 13 e 14 de novembro, no mesmo local, o Centro de Congressos do Estoril, em Cascais, e o Gouveia Art Rock, que deveria decorrer entre 1 e 3 de maio, foi adiado para 3 a 5 de outubro.

O Festival Tremor, que ia acontecer entre 31 de março e 5 de abril, em São Miguel, nos Açores, e já tinha a lotação esgotada, foi cancelado e o Soam as Guitarras, que teria início a 2 de abril foi adiado, para data que será anunciada depois de levantado o estado de emergência.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 190.000 são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito na quinta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na véspera (+11,8%), e 9.034 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação a quarta-feira (+9,5%).

Leia o comunicado de Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio:

Sonhar e fazer acontecer são dois dos motores do Rock in Rio e duas ferramentas para vencer qualquer desafio. Também agora neste momento inesperado, que afeta a generalidade dos Portugueses (e de praticamente todo o mundo), não podemos deixar de o fazer.

Assim, e conscientes desta realidade, temos ao longo destes últimos dias estudado vários cenários que nos possibilitem continuar a levar a alegria às pessoas, criando momentos inesquecíveis. Das várias opções avaliadas, todas implicariam retomar as montagens da Cidade do Rock num momento que acreditamos ainda não ser favorável (maio), pelo que tomámos a decisão de alterar as datas da 9.ª edição do Rock in Rio Lisboa para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho de 2021, com a certeza de que esta será uma edição ainda mais mágica e especial. A festa está no nosso ADN e é esta partilha de emoções, esta energia revitalizante que queremos continuar a oferecer. E em 2022 estaremos de volta para a 10.ª edição, não deixando sequer espaço para a saudade e retomando a festa "nos anos pares". 

Os bilhetes já adquiridos manter-se-ão válidos para as novas datas, ficando os dias em aberto até confirmação do cartaz. Iremos aguardar pelo levantamento do estado de emergência para partilhar outras informações dirigidas aos portadores de bilhetes, assim como novidades relativas a cartaz.

Até lá, o nosso desejo é apenas um: vamos continuar a sorRiR! Porque é sorrindo que vamos vencer mais essa e é sorrindo que, todos juntos, iremos voltar a aproveitar a música, o entretenimento e a cultura, num futuro próximo.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.