O cantor, que deveria atuar no Palco Cerca à 01:15, vai ser substituído pelos portugueses Octa Push, que atuarão em formato DJ Set, três anos depois de já terem pisado os palcos do festival MED, refere a autarquia em comunicado.

Os Octa Push são um dupla de Carcavelos, composta pelos irmãos Dizzycutter e Mushug, que se juntaram em 2008, depois de terem sido desafiados a iniciar um projeto de 'live-act'.

Com uma sonoridade que vai buscar inspiração à cultura africana, editaram em 2013 "Oito", o seu primeiro LP, e, no ano passado, publicaram "Língua", tendo já atuado em diversos festivais nacionais e internacionais, como o Festival Sonar (Espanha), Glade Festival (Reino Unido) e Zomerparkfeest (Holanda).

A 14.ª edição do Festival MED arranca hoje, em Loulé, e durante três dias vai levar, à zona antiga da cidade, um total de 75 horas de música ao vivo, em nove palcos.

Hoje vão atuar no MED Ana Moura, Celeste/Marisposa, Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou, Octa Push, Akua Naru, Teté Alhinho, La Dame Blanche, Marta Ren e Daniel Kemish.

Na sexta-feira, seguem-se os concertos de Rodrigo Leão, H.A.T, Boogat, BNegão, Canzoniere Grecanico Salentino, Lura, Throes+The Shine, Oquestrada e Hélder Moutinho.

Branko, Che Sudaka, Niyaz, Fanfare Ciocarlia, Delgres, Mayra Andrade, Bezegol, Fábia Rebordão e Medeiros/Lucas animam os palcos do Festival MED no sábado, a noite em que habitualmente se regista maior afluência.

Um bilhete diário custa 12 euros, um passe para os três dias do Festival custa 30 euros e um bilhete diário familiar, válido para dois adultos e duas crianças até aos 16 anos, custam 25 euros.

A entrada é gratuita para crianças até aos 12 anos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.