Uma versão pirata de "Toy", de baixa qualidade, circulava na internet desde 2011. E alguns temas foram utilizados por Bowie em "Heathen" (2002) ou em lados B de singles, assim como em compilações.

"Os fãs já conhecem dois terços do álbum", declarou à AFP Jérôme Soligny, especialista francês na obra do cantor e compositor, autor de "David Bowie Rainbowman".

"Toy" surge como projeto a partir das versões de "Can't Help Thinking About Me" (canção de 1966) que Bowie interpretou com no final dos anos 1990.

Com o grupo formado por Mark Plati, Sterling Campbell e Earl Slick, Bowie alcançou um dos grandes momentos da sua carreira, com um concerto no festival de Glastonbury, em Inglaterra, em 2000, que ficou gravado na memória.

O álbum também representa um momento importante na carreira de Bowie, pois durante a gravação em Nova Iorque o cantor reconciliou-se com o produtor Tony Visconti.

O artista havia parado de trabalhar com Visconti antes de "Let's Dance", o seu grande êxito de 1983, produzido por Nile Rodgers.

"Bowie tinha vontade de voltar a trabalhar com ele [Visconti], mas ao princípio em doses homeopáticas, porque tanto ele como Tony são personalidades fortes", explica Soligny.

Um dia após o concerto triunfal em Glastonbury, Bowie entrou no estúdio com o grupo. Juntos retomaram canções gravadas entre 1964 e 1971. O cantor desejava lançar o álbum imediatamente.

"Toy é uma cápsula do tempo capturada numa atmosfera de alegria, de foto e energia, com o som de músicos felizes por tocar juntos", explica Mark Plati, que trabalhou na gravação.

Mas a relação com a Virgin virou um grande problema. "A Virgin tornou-se uma merda total. Estas pessoas foram horríveis nos dois anos anteriores à minha saída", declarou Bowie em 2002.

O artista  cansou-se e deixou "Toy" na gaveta para lançar "Heathen" (Iso/Columbia/Sony).

Os herdeiros de Bowie apresentam agora "Toy" (Parlophone/Iso/Warner) em dois formatos.

O primeiro, a versão original, foi editado na passada sexta-feira, dentro da compilação "David Bowie 5. Brilliant Adventure (1992-2001)".

Este é o quinto volume de uma série de gravações do cantor britânico.

O tesouro contém outras gravações, como uma atuação ao vivo na rádio BBC em 2000.

A 7 de janeiro de 2022, na véspera do aniversário de Bowie, será lançado "Toy (Toy:Box)", outra versão do álbum perdido, desta vez com faixas alternativas e acústicas.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.