A minissérie "I Know This Much is True" (seis episódios) começou a ser exibida semanalmente às segundas-feiras na HBO Portugal desde 11 de maio.

O realizador de todos os episódios é Derek Cianfrance, conhecido pelos filmes " Blue Valentine - Só Tu e Eu", "Como Um Trovão" e "A Luz Entre Oceanos".


Crítica de Daniel Antero (primeiro episódio)

Em tempos de isolamento, "I Know This Much is True" talvez não seja a recomendação mais adequada: neste novo drama de Derek Cianfrance, o passado é difuso e o presente lamacento, a tragédia espreita em cada recanto da noite e o sentimento de culpa e perda andam de mão dada com a doença e a depressão.

Ao longo de todo o primeiro episódio, numa hora de drama duro e perturbador, saltamos entre o passado e o presente dos gémeos idênticos Dominick e Thomas Birdsey (Mark Ruffalo), costurando os fragmentos das suas vidas, assombradas por um padrasto abusador, uma mãe frágil e a identidade sobre o seu verdadeiro pai omitida.

Implacável, Derek Cianfrance quer-nos emocionalmente exaustos e não perde tempo para nos chocar.

Logo na primeira cena, golpeia-nos, convidando-nos a entrar no seu mundo com uma oração religiosa, que nos guia até Thomas. Quando o enxergamos, este está prestes a cortar a sua própria mão como um sacrifício a Deus, algo que nos coloca de imediato num patamar traumático, de profundidade misteriosa que nos atiça a curiosidade.

Este momento é o culminar da esquizofrenia de Thomas, mas também do luto pela morte da mãe. Quando o seu irmão Dominick, pedra basilar da família, chega ao hospital, tudo se torna ainda mais intrigante: este decide seguir os desejos de Thomas e não assina os papéis para os médicos lhe coserem a mão.

A partir daqui, "I Know This Much is True" é uma parede emocional, que vamos destruindo murro a murro, enfraquecendo-nos e deixando-nos voláteis no mundo desgraçado dos dois irmãos. Quando, num "flashback", a mãe entrega a Dominick as memórias do seu avô, e este pede a Nedra Frank (Juliette Lewis) para traduzir de italiano para inglês, sente-se que a miséria só terá tendência para se agravar.

Criando uma proximidade desconfortável através do recurso a grandes planos, que servem para mascarar a presença de dois Ruffalo em cena, o realizador consegue transportar-nos imediatamente para a consciência e emoção das personagens.

Ao mesmo tempo, tudo isto também dá espaço para apreciar a excelência de Mark Ruffalo. Enquanto Thomas é encaminhado para uma prisão de alta segurança, Dominick protesta veemente. O ator, frágil e íntimo, agastado e prestes a sair derrotado, perde a compostura e incita-nos com visceralidade para o apoiarmos a defender o seu irmão indefeso. Agitando-nos e fazendo-nos esquecer que... Thomas e Dominick são o mesmo actor.

Com um início prometedor, "I Know This Much is True" não parece deixar margem para sonhos idílicos e esperanças risonhas. A saúde mental, a economia, o sistema prisional e um livro por traduzir, prendem estes dois irmãos ao sofrimento. E nas nossas quarentenas, podemos precisar de uma janela aberta para espairecer.

4/5

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.