A dupla de actores de renome sobe ao palco em "O Camareiro" (The Dresser), de Ronald Harwood, no Teatro Nacional D. Maria II, com encenação de João Mota.

Amigos de longa data, Ruy de Carvalho e Virgílio Castelo, transportam para o palco do Teatro Nacional D. Maria II o respeito e a amizade que sentem um pelo o outro há vários anos.

Em "O Camareiro" o grande senhor da televisão, que actualmente veste a pele de Carlos na novela "Sentimentos" (TVI), é "Sir", um actor em decadência que luta para conseguir manter a sua própria sanidade e completar a sua 227ª representação do Rei Lear, de William Shakespeare.

Para ajudar "Sir" (Ruy de Carvalho) está o seu devoto camareiro, Norman (Virgílio Castelo), que tudo fará para conseguir ultrapassar as rasteiras da memória de um velho actor sem forças e já no fim da carreira, em 1942, durante a II Guerra Mundial.

"Penso que o que não foi preciso representar foi o amor que o Norman tem pelo "Sir". Eu gosto tanto do Ruy que isso não é preciso trabalhar. O que o Virgílio Castelo sente pelo Ruy de Carvalho é tão evidente que para mim é fácil mostrar o amor que a minha personagem sente pelo "Sir", confessa Virgílio Castelo emocionado. "É um papel com características completamente díspares em relação ao que fiz até hoje. A minha personagem obriga-me a ir para registos completamente novos que tinha trabalhado pouco", acrescenta o fiel companheiro de "Sir" a Sapo TV.

Ruy de Carvalho já perdeu a conta às tantas personagens a quem já deu vida mas nós guardamos na memória o melhor do actor que ficará para sempre nos nossos corações. E se aos 82 anos o artista continua a dar que falar é graças ao seu espírito jovem e à paixão que sente pelos palcos, sejam eles quais forem.

"Estou aqui porque gosto muito do Diogo Infante e porque ele me convidou. Adoro trabalhar com o Virgílio Castelo que foi quem teve a ideia desta peça que inicialmente era para ser feita no Teatro Maria Matos" garante o mestre. "O Diogo saiu de lá e colocou a peça na programação do Teatro Nacional já como director artístico. Quem manda e quem tutela o Teatro Nacional não merece consideração nenhuma porque só me fizeram foi mal. Mandaram-me embora por ser velho e reformado" recorda magoado por ter sido afastado do teatro há oito anos atrás.

É com Teatro dentro do Teatro que "O Camareiro" presta uma homenagem a todos aqueles que fazem deste meio a sua profissão.
Mas não podemos deixar de considerar também que o papel de "Sir" enaltece a grande carreira de Ruy Carvalho que ao lado de Virgílio Castelo, vai voltar a conquistar o público a partir do dia 10 de Setembro.

(Texto: Joana Côrte-Real)

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.