Depois de duas temporadas, de  16 cidades de 13 países, "Sense8" chega ao fim. A notícia foi confirmada pela Netflix nas redes sociais ao final da tarde desta quinta-feira, 1 de junho. "Obrigado por fazerem parte desta viagem. Até sempre, sensates", escreveu o serviço de streaming no Facebook.

O ator Brian J. Smith, que interpreta Will na série, também confirmou o cancelamento. "Desculpem, amigos. Obrigado pelo vosso amor e pelo apoio nesses últimos dias, foi muito emocionante", frisou na sua conta no Twitter.

Lutas espetaculares, mundos paralelos, um toque de metafísica: as criadoras de "Matrix" recuperam em "Sense8" alguns elementos da sua famosa trilogia.

A imprensa norte-americana afirma que a produção de cada um dos 10 episódios da segunda temporada, que estreou na Netflix em maio, custou nove milhões de dólares, um valor não confirmado pela plataforma de vídeo.

A segunda temporada foi comandada por Lana Wachowski, antes Larry Wachowski, que fez o anúncio da mudança de género no início da década. Ela dirigiu sozinha quase toda a segunda temporada, sem a sua irmã, a coargumentista Lilly  e anteriormente Andy Wachowski, que mudou de nome e género em 2016.

A dupla foi responsável pela realização e argumento da trilogia "Matrix".

Aceitar a diferença

Os oito personagens principais da série são "sensates", essencialmente humanos, mas dotados de uma capacidade de percepção sobrenatural, que os liga permanentemente entre si. Todos são perseguidos pelo Sr. Whispers, também com capacidades psíquicas acima do normal, que trabalha para a misteriosa Biologic Preservation Organization (BPO).

Depois da primeira temporada, na qual cada um dos oito toma consciência da sua condição, o que ignoravam até então, os oito "sensates" contra-atacam, unindo forças graças ao seu dom.

"Sense8" fica mais complexa, com uma intensidade dramática maior do que a da primeira temporada, estreada em 2015.

O resultado é uma série inclassificável, com saltos de ritmo constantes. Alterna passagens muito melodramáticas, que em alguns momentos lembram as telenovelas, com sequências lineares e lutas muito similares ao mundo de "Matrix", que revolucionaram o cinema neste aspeto.

"Não sei com o que compará-la", afirma Terrence Mann, que interpreta o Sr. Whispers e considera a série "brilhante".

"É muito pessoal", afirma Naveen Andrews, Jonas Maliki em "Sense8".

Tal como em "Matrix", as Wachowski evocam a relação dominante-dominado, da minoria e da maioria, assim como as diferenças, um tema que voltou a ganhar destaque com a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos e o avanço do nacionalismo em muitos países.

Para Tina Desai, a série "diz às pessoas que é preciso manterem a calma e não ter tanto medo do outro, aceitar as diferenças, para irem além e nos entendermos".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.