O filme "A Minha Vida de Courgette", de Claude Barras, venceu o Grande Prémio do Monstra - Festival de Animação de Lisboa, enquanto a curta-metragem "É preciso que eu diminua", de Pedro Serrazina, foi eleito o melhor filme português.

A cerimónia de anúncio e entrega dos prémios do festival aconteceu no sábado às noite em Lisboa, com o realizador suíço a ser distinguido com o prémio máximo "pela sensibilidade e capacidade de expressar o espírito das crianças, através de um trabalho de uma animação subtil". O filme recebeu ainda o prémio do público.

"A minha vida de Courgette", sobre um rapaz que é enviado para um orfanato depois da morte da mãe, soma quase trinta prémios internacionais, esteve nomeado para os Óscares e estreia-se nos cinemas portugueses a 11 de maio.

"É preciso que eu diminua", o filme que Pedro Serrazina fez para uma canção de Samuel Úria, recebeu o prémio de melhor filme português, "pela qualidade da relação entre a animação e o som, pela qualidade do movimento da câmara e pelo desenho, relação de contraste e metáforas visuais", afirmou o júri.

Entre outros prémios atribuídos hoje na cerimónia contam-se, por exemplo, o de melhor curta-metragem portuguesa para "Chatear-me-ia morrer tão joveeeem...", de Filipe Abranches, e o de melhor curta estrangeira "Peripheria", do francês David Coquart-Dassault.

Para melhor filme português e melhor curta-metragem, o público do Monstra escolheu "Final Call", de Sara Barbas, e "Blind Vaysha", de Teodore Ushev, respetivamente.

Nas longas-metragens, além de "A minha vida de Courgette", o júri atribuiu o prémio de melhor filme para a infância e juventude ao norueguês "Ludovigo e Luca – A Grande Corrida do Queijo", de Ramus Sivertsen, e o prémio especial a "Louise à Beira-Mar", de Jean-François Laguionie.

O Grande Prémio Monstrinha foi para o filme russo "Amoras", de Polina Minchenok, destinado aos mais novos.

Na secção "Curtíssimas", dedicada a filmes com menos de dois minutos, os vencedores foram "A Lenda de Stingy Jack", de Andreia Reisinho Costa, e "Circuito de Bicicleta", de Jasmijn Cedee (Bélgica).

Na Competição de Estudantes, foram distinguidos o filme japonês "Olha Apenas para Mim", de Tomoki Misato, e "Lugar em Parte Nenhuma" de Bárbara de Oliveira e João Rodrigues.

Os filmes vencedores podem ser vistos no domingo no Cinema São Jorge e na segunda-feira apenas as curtas premiadas no Cinema Ideal.

A 16.ª edição do Monstra, festival dedicado ao cinema de animação para adultos, crianças e jovens, contou este ano com mais de duzentos filmes e a Itália como país convidado.

A organização anunciou que em 2018, a Monstra decorrerá de 08 a 18 de março.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.