Após
Claudette Colbert,
Vivian Leigh,
Elizabeth Taylor e
Monica Bellucci, será
Angelina Jolie a dar vida no cinema a Cleópatra, a rainha do Egipto, desta feita num filme a três dimensões assinado pelo britânico
Paul Greengrass, o realizador de
«Voo 93» e das duas últimas fitas da saga de Jason Bourne.

A película será baseada no livro
«Cleopatra: A Life», de
Stacy Shiff, lançado no final de 2010 mas cujos direitos de adaptação foram imediatamente comprados pelo produtor
Scott Rudin. Este afirmou ao «The Guardian» que se trata de uma «Cleópatra completamente revisionista, uma versão muito mais adulta e sofisticada. Ela não é uma deusa sexual, é uma política, uma estratega. No filme de
Joseph Mankiewicz, Elizabeth Taylor é uma sedutora, mas as histórias de Cleópatra foram todas escritas por homens. Esta é a primeira a ser escrita por uma mulher».

O livro de Shiff, que venceu no ano 2000 o prémio Pulitzer com a sua biografia de Eva Nabokov, esposa do escritor de «Lolita», procura desmistificar vários mitos criados à volta de Cleópatra, entre os quais o de que tomava banho em leite (esse hábito essencialmente romano só surgiria mais tarde) e o de que ela era uma espécie de «rainha prostituta». A autora, também citada pelo «Guardian», sublinhou que, aos 18 anos, «ela controlava virtualmente toda a costa leste do Mediterrâneo, o último grande reinado de qualquer governante egípcio. Durante um breve momento, ela teve os destinos do mundo ocidental nas mãos».

Há rumores de que
Brad Pitt poderá interpretar o papel de Marco António, e a produção deverá arrancar este ano, com estreia prevista para 2013.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.