O filme de animação "Entre sombras", de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos, é candidato a uma nomeação para os prémios de cinema César, atribuídos pela academia francesa de cinema.

De acordo com a Agência da Curta-Metragem, o filme concorre, juntamente com outras 11 produções, ao César de melhor curta de animação. As nomeações só serão conhecidas a 23 de janeiro.

"Entre sombras", que venceu em julho o Prémio do Público do festival Curtas Vila do Conde, utiliza a técnica de pixilação e 'stop motion' com atores reais, com interpretação de Sara Costa e Gilberto Oliveira, para uma montagem com toques de surrealismo que revisita as linguagens do cinema “noir” americano sob o ponto de vista feminino: em vez da clássica “femme fatale”, surge a figura do “homme fatale”.

Conforme disseram ao SAPO Mag as realizadoras em Vila do Conde, "o que pretendemos com este filme foi usar as convenções do filme ‘noir’ e fazer um ‘neo-noir’, no qual o papel da mulher estivesse enaltecido e que o seu final fosse esperançoso e não castrador de alguma forma”.

Um dos artifícios deste cinema é a voz em “off” – aqui utilizada como elemento poético, mas também como um reforço do acento feminino da história: “Normalmente nos filmes ‘noir’ a mulher não tem voz, por isso esta escolha foi propositada para elevar e subverter o papel da mulher”.

Alice e Mónica vem de outra curta-metragem com boa acolhida, “Amélia & Duarte”. Já seria altura para uma longa-metragem?

“Para este filme de 12 minutos rodamos cerca de quatro meses, por isso a logística de longa-metragem já temos. No entanto produzir uma longa nesta técnica seria muito exaustivo e dispendioso por causa dos tempos de rodagem. No entanto, temos um projeto em desenvolvimento, ainda para curta-metragem, com a mesma técnica dos outros filmes, onde estabelecemos um paralelismo entre relações e comida”, revelaram.

Com a sua carreira no circuito de festivais em andamento, “Entre Sombras” está selecionada para a competição internacional do Animatou, que decorre entre 5 e 13 de outubro na Suíça, e para festivais como Indiecork, Cinemed e Valladolid.

O filme foi já exibido em vários festivais, tendo recebido ainda o prémio do público no Animafest, em Zabreg (Croácia), e o prémio especial do júri do festival de cinema de animação de Hiroshima (Japão).

Ainda na lista de pré-selecionados para os prémios César, na categoria de melhor curta-metragem, está a coprodução portuguesa "Como Fernando Pessoa salvou Portugal", do realizador norte-americano Eugène Green, com Carloto Cotta no papel do poeta português.

O filme teve estreia mundial no Curtas Vila do Conde, e foi exibido também no Festival de Locarno, na Suíça.

A 44.ª edição dos César está marcada para 22 de fevereiro.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.