A Amblin, produtora do cineasta norte-americano Steven Spielberg, vai produzir anualmente diversos filmes para a Netflix, anunciou a empresa esta segunda-feira, num acordo que mostra como Hollywood se voltou totalmente para as plataformas de streaming.

Ainda que não seja exclusiva, a aliança com Spielberg é um grande passo para a Netflix, num momento em que a competição com rivais como Disney + e HBO Max está cada vez mais intensa.

O acordo foi anunciado após notícias de que Spielberg era profundamente cético em relação ao lançamento de filmes em streaming e até teria tentado impedir os filmes da Netflix de competir nos Óscares, o que próprio Spielberg desmentiu.

Numa declaração conjunta sobre o acordo com a Netflix, o realizador de títulos como "Tubarão", "E.T.", "A Lista de Schindler", "O Resgate do Soldado Ryan" ou a saga "indiana Jones" descreveu "esta nova via para os nossos filmes" como uma "oportunidade incrível de contar novas histórias juntos e alcançar o público de outra maneira."

Spielberg também elogiou o seu relacionamento próximo com o copresidente da Netflix, Ted Sarandos, um homem fora da indústria que se tornou um dos principais e mais poderosos empresários de Hollywood.

“Estamos honrados e entusiasmados por fazer parte deste capítulo na história do cinema do Steven”, disse Sarandos.

A Amblin continuará a produzir para o estúdio Universal Pictures, enquanto a sua versão de "West Side Story" será lançada pela 20th Century, propriedade da Disney.

O anúncio desta segunda-feira não especifica se Spielberg, que produziu mais filmes nos últimos anos do que realizou, fará algum para a Netflix.

O acordo é firmado num momento em que a indústria muda o modelo de longa-metragem para cinemas para produções lançadas em plataformas on-line simultaneamente e até antes do que grande ecrã. Em vários casos, os filmes nem chegam aos cinemas.

A mudança também foi acelerada pela pandemia de COVID-19.

Um outro título da Amblin, "Os 7 de Chicago", estava programado para ser lançado pela Paramount no ano passado nos cinemas, mas acabou por ser vendido à Netflix quando milhares de cinemas foram fechados.

O acordo também não especifica se os filmes de Spielberg para a Netflix estrearão primeiro no grande ecrã.

Outros cineastas aclamados assinaram recentemente acordos com a Netflix, incluindo Martin Scorsese ("O Irlandês"), Spike Lee ("Da 5 Bloods - Irmãos de Armas"), seguindo o exemplo com vários anos de David Fincher ("Mank", a série "House of Cards").

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.