De acordo com a programação do festival, o único filme português selecionado para a competição internacional foi a longa-metragem
«É na Terra Não é na Lua», documentário de
Gonçalo Tocha centrado na ilha do Corvo, nos Açores.

Enquanto está em exibição nas salas portuguesas, o filme será exibido este mês, e também em maio, em seis festivais, quase todos em competição internacional. Além da Coreia do Sul, contam-se o Brasil, Argentina e Estados Unidos.

Em Jeonju, na secção Cinemascope serão exibidos a longa-metragem
«A Vingança de uma Mulher», de
Rita Azevedo Gomes, que está em cartaz nos cinemas portugueses, e as curtas «Alvorada Vermelha» e
«China China», ambas assinadas por
João Pedro Rodrigues e João Guerra da Mata, e também
«Palácios de Pena», de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt.

O Festival Internacional de Cinema de Jeonju termina a 04 de maio.

Em 2011 o cinema português esteve em destaque na Coreia do Sul, neste festival de Jeonju, com a exibição de filmes de nove realizadores portugueses e instalações vídeo de quatro autores.

Noutro festival mais antigo na Coreia do Sul, o de Busan, passaram também filmes de
Manoel de Oliveira,
Edgar Pêra,
João Canijo,
João Pedro Rodrigues,
João Nicolau e
Miguel Gomes.

Na altura o destaque deveu-se aos cinquenta anos do estabelecimento das relações diplomáticas entre Portugal e a Coreia do Sul.

@Lusa

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.