Confirmando ser o grande favorito na temporada dos prémios que culminará nos Óscares, que serão entregues a 25 de abril, "Nomadland - Sobreviver na América" foi o grande vencedor da segunda parte da cerimónia da Academia de Cinema e Televisão Britânica (BAFTA), que se realizou este domingo em direto do Royal Albert Hall (Londres), com os nomeados a participarem de forma virtual por causa da pandemia.

Dos sete prémios para que estava nomeado, a história sobre uma mulher que inicia uma existência nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada pelo "Midwest" dos EUA, após perder tudo na crise económica de 2008, recebeu quatro: Melhor Filme, Realização (Chloé Zhao), Fotografia, e, surpreendentemente, Atriz para Frances McDormand.

Chloé Zhao dedicou o prémio principal à "comunidade nómada, que tão generosamente nos acolheu nas suas vidas, partilhou connosco os seus sonhos, as suas lutas e o seu profundo sentido de dignidade. Obrigado por nos mostrarem que envelhecer é uma parte bela da vida, uma jornada que todos devíamos acarinhar e celebrar. Como tratamos os nossos idosos diz muito do que somos enquanto sociedade e precisamos fazer melhor."

Tradicionalmente, os BAFTA são um ponto de paragem obrigatória na temporada de prémios, uma vez que vários dos sete mil membros da Academia britânica também integram os mais de nove mil da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que vota os Óscares.

Este ano, só McDormand e Vanessa Kirby ("Pieces of a Woman") coincidiam tanto nos BAFTA como na corrida aos Óscares após júris formados por sete a 12 pessoas terem determinado as nomeações nas categorias de interpretação e realização para existir maior diversidade a partir de listas de finalistas previamente divulgadas.

Ainda assim, a categoria das atrizes principais fica ainda mais incerta para a noite dos Óscares: os Globos de Ouro optaram por Andra Day ("The United States vs. Billie Holiday"), os Critics Choice elegeram Carey Mulligan ("Uma Miúda com Potencial") e o sindicato dos atores americanos escolheu Viola Davis ("Ma Rainey: A Mãe do Blues").

Mas a Academia Britânica reservou uma surpresa ainda maior com dois prémios para "O Pai": além de Argumento Adaptado, onde o consenso apontava para "Nomadland", Anthony Hopkins foi considerado o Melhor Ator, deixando Chadwick Boseman sem outra distinção póstuma por "Ma Rainey" e lançando uma inesperada incerteza na categoria de interpretação que tem sido apontada como a mais previsível da temporada.

Mais esperados foram os prémios para Ator Secundário de Daniel Kaluuya ("Judas e o Messias Negro") e de Atriz Secundária para Youn Yuh-jung, a avó de "Minari", embora não tivessem a "concorrência" de alguns atores nomeados para os Óscares.

Além de ter ganho Melhor Argumento Original, "Uma Miúda com Potencial" foi considerado o Melhor Filme Britânico, uma categoria que fora expandida para 10 nomeados para ter mais diversidade e "destacar o ano forte para o talento britânico". Batendo a concorrência de "O Pai" ou do grande fenómeno "Rocks" (tinha sete nomeações, tantas como "Nomadland" e apenas ganhou "Casting"), é impossível não ver neste segundo prémio uma "reação" dos votantes da Academia Britânica após o sistema de júris deixar de fora nomeações para Carey Mulligan (Atriz) e Emerald Fennell (Realização).

Ao prémio de som ganho no sábado, o fenómeno da Amazon "Som do Metal" juntou esta noite o da Montagem, onde concorria com "Nomadland".

Sem surpresa, "Mais Outra Rodada" (Dinamarca) foi votado o Melhor Filme Estrangeiro e "Soul - Uma Aventura com Alma" a Melhor Animação e Banda Sonora.

Ainda no sábado, a Netflix viu "Ma Rainey: A Mãe do Blues" receber dois BAFTA, pelo Guarda-Roupa e pela Caracterização, e "Mank" distinguido pela Direção Artística. Nenhum dos filmes ganhou prémios este domingo.

No ano passado, os prémios britânicos de Filme e Realização foram para "1917", enquanto os de Hollywood foram para "Parasitas", mas os vencedores nas quatro categorias de interpretação foram os mesmos: Joaquin Phoenix ("Joker"), Renée Zellweger ("Judy"), Brad Pitt ("Era Uma Vez em... Hollywood") e Laura Dern ("Marriage Story").

Uma Miúda com Potencial

O PALMARÉS

MELHOR FILME
"Nomadland - Sobreviver na América"

MELHOR REALIZAÇÃO
Chloé Zhao ("Nomadland - Sobreviver na América")

MELHOR ATOR
Anthony Hopkins ("O Pai")

MELHOR ATRIZ
Frances McDormand ("Nomadland - Sobreviver na América")

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
Daniel Kaluuya ("Judas e o Messias Negro")

ATRIZ SECUNDÁRIA
Youn Yuh-jung ("Minari")

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
"O Pai"

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
"Uma Miúda com Potencial"

MELHOR FILME BRITÂNICO
"Uma Miúda com Potencial"

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO
"Soul - Uma Aventura com Alma"

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
"Mais Uma Rodada" (Dinamarca)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
"A Sabedoria do Polvo"

MELHOR FOTOGRAFIA
"Nomadland - Sobreviver na América"

MELHOR GUARDA-ROUPA
"Ma Rainey: A Mãe do Blues"

MELHOR MONTAGEM
"O Som do Metal"

MELHOR SOM
"O Som do Metal"

MELHOR CARACTERIZAÇÃO
"Ma Rainey: A Mãe do Blues"

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO
"Mank"

MELHOR BANDA SONORA
"Soul - Uma Aventura com Alma"

MELHORES EFEITOS VISUAIS
"Tenet"

MELHOR CASTING
"Rocks"

MELHOR ESTREIA POR UM ARGUMENTISTA, REALIZADOR OU PRODUTOR BRITÂNICO
O argumentista e realizador Remi Weekes por "His House"

MELHOR CURTA-METRAGEM
"The Present"

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
"The Owl and the Pussycat"

ESTRELA EM ASCENSÃO (votado pelo público)
A atriz Bukky Bakray ("Rocks")

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.