«Na senda de um mito real e perdido em Vila Chã, procuramos as mulheres do mar chamadas «pescadeiras», num dos poucos lugares do mundo com mulheres arrais (chefes de embarcação). Mas onde estão elas e os 120 barcos de pesca artesanal? Sobram oito barcos e uma única mulher pescadeira. Em terra de brava gente do mar, filmámos a paixão do mar, a paixão da pesca».

Este é o programa de Gonçalo Tocha para o seu novo filme, «A Mãe e o Mar», que é estreado hoje, 1 de novembro, às 18h45, no São Jorge; e repete amanhã, 2 de novembro, às 16h45, no CInema City Alvalade. O realizador estará presente nas duas sessões.