"Dunkirk", o novo épico de guerra de Christopher Nolan, fez 50,5 milhões nas bilheteiras na sua estreia nos EUA.

O valor supera as expectativas do estúdio e dos analistas, que eram na ordem dos 40 milhões, o que está a ser atribuído às excelentes críticas e boas reações dos primeiros espectadores.

Ao contrário dos "blockbusters", o público de "Dunkirk" também é mais velho: 76% dos que pagaram para ver o filme tinham mais de 25 anos.

A este resultado nos EUA juntam-se mais 55,4 milhões de outros países, com destaque para a Grã-Bretanha e a França, países envolvidos no acontecimento histórico que é retratado - a evacuação de milhares de soldados ingleses das praias de Dunquerque -, mas ainda Coreia do Sul e Austrália.

O filme também já está em exibição em Portugal, mas ainda não foram divulgados resultados.

Vale a pena recordar que o elenco junta atores sem grande impacto junto do grande público como Fionn Whitehead, Aneurin Barnard e o vocalista dos One Direction Harry Styles, aqui a fazer a sua estreia cinematográfica, a "veteranos" como Tom Hardy, Cilliam Murphy, Mark Rylance e Kenneth Branagh.

Nestas circunstâncias esta é uma estreia muito positiva para um filme que terá custado 150 milhões e confirma o prestígio artístico e comercial da "marca" do realizador, solidificada pela trilogia "O Cavaleiro das Trevas" e obras como "Inception" e "Interstellar".

"O Resgate do Soldado Ryan", de Steven Spielberg, continua a ser o maior sucesso comercial de um filme sobre a Segunda Guerra Mundial.

Nas estreias nos EUA, destaque ainda para o segundo lugar e os 30.4 milhões de "Girls Trip", também acima das expectativas.

Nesta comédia que custou uns modestos 20 milhões e sem estreia prevista no nosso país, Queen Latifah, Jada Pinkett Smith, Regina Hall e Tiffany Haddish interpretam quatro amigas de décadas que vão a Nova Orleães para passar um fim de semana divertido.

Em quinto lugar ficou "Valerian e a Cidade dos Mil Planetas", a produção europeia de ficção científica de Luc Besson com Dane DeHaan e Cara Delevingne: com um custo de 180 milhões, arrancou com apenas 17, um desastre que o estúdio espera que seja compensado pelos resultados noutros países. A estreia em Portugal será esta semana.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.