Era conhecida a intenção de fazer a continuação de "Forrest Gump", o filme de 1994 que arrecadou 300 milhões de dólares e seis Óscares, incluindo Melhor Filme, Realização, Ator e Argumento Adaptado.

Numa nova entrevista, o argumentista Eric Roth deu pela primeira vez detalhes sobre a história e recordou como ele, Tom Hanks e o realizador Robert Zemeckis, perderam o entusiasmo num instante.

No primeiro filme, Forrest Gump conheceu John Kennedy e John Lennon, e claro, testemunhou e teve um papel importante em alguns dos acontecimentos mais importantes da história dos EUA no século XX.

"Forrest Gump" vai ter nova versão no cinema... da Índia
"Forrest Gump" vai ter nova versão no cinema... da Índia
Ver artigo

Na sequela, iríamos vê-lo a lidar com o filho, Forrest Jr., com problemas de aceitação numa escola na Florida por causa da Sida, no banco de trás no carro de O.J. Simpson durante a célebre perseguição policial, a dançar com a Princesa Diana e a conhecer uma nativa americana por quem se apaixonava e morria no atentado terrorista de Oklahoma de 1995.

Ironicamente, o 11 de setembro de 2001 acabou com o projeto de Hollywood.

Um segundo livro, "Gump and Co.", foi escrito por Winston Groom em 1995 e também adaptado por Roth, que entregou o argumento no dia anterior aos ataques do World Trade Center.

"O Tom e o Bob [Zemeckis] e eu juntámo-nos no 11 de setembro para tipo lamentar como estava a vida na América e como era trágico. Olhámos uns para os outros e dissemos, 'Este filme já não tem qualquer sentido'".

VEJA A ENTREVISTA.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.