Jamie Foxx perdeu 15 quilos em poucos meses, mas parece pouco provável que decida publicar um livro com os segredos da sua perda de peso.

Segundo a estrela, não é que não possa partilhar os conhecimentos sobre como ficar em forma, mas não existe um grande segredo.

"A verdade é que não fiz dieta, só cortei todo o lixo", disse à à agência AFP a estrela de 49 anos, recordando o momento em que se cansou do "fast-food" e excluiu esse tipo de alimentação do seu menu.

Quando Foxx subia na balança em julho do ano passado, o ponteiro marcava 98 quilos, a que se somavam níveis de colesterol que fariam sucumbir um urso polar, mas em poucos meses conseguiu baixar para os 83.

"Comia frango, peixe e vegetais", indicou durante a promoção do seu mais recente trabalho, o "thriller" "Nos Limites da Lei".

"Nas duas semanas seguintes perdi 3,6 quilos, comecei a fazer exercícios com o meu treinador e, antes de me dar conta, estava com 89,8. Nas duas, três ou quatro semanas seguintes e, depois, foi mais devagar", até os 83 quilos atuais, prosseguiu.

"Nos Limites da Lei" é uma claustrofóbica e tensa história policial que decorre apenas numa noite e onde Foxx interpreta um detetive da Polícia de Las Vegas com ligações ao mundo criminoso, que procura num casino o seu filho sequestrado.

O filme estreia esta semana em Portugal, tal como nos EUA.

Pianista clássico

O papel exigia do ator e de sua coprotagonista de 40 anos, Michelle Monaghan ("O Código Base" e "Dei-te o Melhor de Mim"), que corressem, saltassem, lutassem... e para isso precisavam estar na melhor forma das suas vidas.

Todo o treino do mundo, no entanto, não teria ajudado Foxx a evitar o soco na boca que Monaghan lhe deu durante uma cena que se passava num quarto de hotel no casino.

"Não fiz os dentes dele caírem, mas marquei-os um bocado", confessou a atriz à AFP no mesmo evento promocional em Beverly Hills.

"Estávamos no calor do momento e não sei se foi a adrenalina que se apoderou de mim, mas dei um soco no meio dos dentes... ele foi atingido e juro que disse: 'continue'", lembrou.

Foxx tornou-se uma das estrelas mais cotadas da indústria após receber o Óscar em 2005 pelo seu papel como Ray Charles no filme biográfico sobre o famoso cantor cego.

Educado em piano, o ator tocou com Charles antes da sua morte, em junho de 2004, quando o músico tinha 73 anos.

Nascido sob o nome de Eric Marlon Bishop a 13 de dezembro de 1967 em Terrell, Texas (sul), foi a sua avó que o criou e sempre o encorajou a tocar o instrumento.

Jamie estudou piano na prestigiada escola Juilliard de Nova Iorque e mudou-se para Los Angeles no fim da década de 80 para ser músico, mas rapidamente foi seduzido pela comédia.

Sete anos

Rapidamente entrou no circuito da comédia ao vivo - "stand up" - e por aí esteve até conseguir um trabalho no programa humorístico "In Living Color", entre 1991 e 1994, e depois o seu próprio "The Jamie Foxx Show".

No cinema, teve algumas participações como ator secundário em comédias até conseguir o seu primeiro papel dramático como jogador de futebol americano em "Um Domingo Qualquer", ao lado do prestigiado Al Pacino.

Em "Nos Limites da Lei", o personagem de Foxx, Vincent, luta para manter o equilíbrio entre o seu rigoroso trabalho como polícia e ter tempo para o seu filho, um dilema que qualquer ator famoso enfrenta.

"Oliver Stone deu-me um conselho quando estava a filmar e a minha filha era pequena", explicou o pai de duas meninas, uma de sete anos e outra adulta.

"Ele disse-me: 'Leve os seus filhos para todo o lado, traga-os ao set'".

Foxx seguiu o conselho e levou a sua filha mais nova, Annalise, às filmagens do western de Quentin Tarantino, "Django Libertado".

"É isso que precisa de se fazer. E quando os seus filhos entendem o que faz, você torna-se muito mais porreiro", concluiu.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.