"Homem-Aranha: Sem Volta a Casa", o último capítulo da saga do herói, alcançou a segunda melhor estreia da história do cinema (sem valores ajustados pela inflação), com receitas de 260 milhões de dólares nos cinemas americanos [230,38 milhões de euros], segundo estimativas provisórias da empresa especializada Exhibitor Relations divulgadas este domingo.

As receitas internacionais terão chegado aos 340,8 milhões de dólares [302 milhões de euros], já que o filme arrecadou 600,8 milhões de dólares a nível mundial [532,35 milhões de euros], sem ter sido lançado na China, segundo dados oficiais do próprio estúdio Sony.

As expectativas iniciais eram de 150 milhões de dólares nos EUA e 290 milhões a nível mundial.

Muito aguardado por Hollywood e pela indústria cinematográfica e adiado pela pandemia COVID-19, o filme ultrapassou nos EUA "Star Wars: Episódio VII: O Despertar da Força" (2015) como a melhor estreia de dezembro (248 milhões) e só perde para o lançamento de "Vingadores: Endgame" (357 milhões), pois ultrapassou "Vingadores: Guerra do Infinito" (258 milhões), de acordo com o site Box Office Mojo.

Trata-se também do maior lançamento já feito pelos estúdios Sony, segundo o site Deadline.

Naturalmente, esta foi a melhor estreia de um filme de Hollywood durante a pandemia: bastaram as receitas do primeiro dia para se tornar a melhor estreia de qualquer filme de Hollywood durante a pandemia e o fim de semana para se tornar o mais rentável de 2021.

Este é o terceiro filme em que o ator britânico Tom Holland interpreta o Homem-Aranha como protagonista. As versões anteriores, em que o uniforme vermelho e azul foi usado por Tobey Maguire e mais tarde por Andrew Garfield, também arrasaram nas bilheteiras.

"Os resultados históricos deste fim de semana de 'Homem-Aranha: Sem Volta Casa', de todo o mundo e perante muitos desafios, reafirmam o impacto cultural inigualável que os filmes lançados exclusivamente nos cinemas podem ter quando são feitos e promovidos com visão e determinação", destacou em comunicado Tom Rothman, CEO da Sony Pictures.

A história começa onde "Longe de Casa" parou em 2019, com a revelação pública da verdadeira identidade do super-herói, Peter Parker, pelo vilão Mysterio.

O estudante tenta desesperadamente regressar ao anonimato com a ajuda de outro personagem da Marvel, o Doutor Estranho, interpretado por Benedict Cumberbatch.

Já os outros filmes do fim de semana ficaram muito atrás. A animação da Disney "Encanto" saltou do terceiro para o segundo lugar, arrecadando 6,5 milhões de dólares no fim de semana, com um total de 81,5 milhões desde a sua estreia há um mês.

O filme, cuja música foi composta por Lin-Manuel Miranda, segue as aventuras de uma adolescente normal, Mirabel, nascida numa família em que todos - menos ela - têm poderes mágicos, no coração das montanhas da Colômbia.

O terceiro lugar ficou para "West Side Story", a nova versão de Steven Spielberg do musical de culto da Broadway, apenas com 3,4 milhões ao entrar na segunda semana de exibição, confirmando os problemas de lançar filmes para o público adulto durante a pandemia sem ser em streaming.

Em quarto lugar, a comédia supernatural "Os Caça-Fantasmas: O Legado" arrecadou também 3,4 milhões no fim de semana, mas já arrecadou 117 milhões em cinco semanas nos cinemas.

Outra estreia no fim de semana para o público adulto, o novo filme do realizador vencedor dos Óscares Guillermo del Toro, "Nightmare Alley - Beco das Almas Perdidas", ficou em quinto lugar, com 3 milhões, apesar do elenco repleto de estrelas como Bradley Cooper, Cate Blanchett e Willem Dafoe. A estreia portuguesa está anunciada para 27 de janeiro de 2022.

(*) Notícia atualizada com os valores concretos.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.