Tendo em conta que, desde o ano passado, a categoria de Melhor Filme tem 10 nomeados em vez de cinco, a escolha do vencedor final assume agora um grau superior de imprevisibilidade. É que, ao contrário do que sucedeu até 2009, o filme oscarizado não será pura e simplesmente o mais votado, já que agora os votantes nesta categoria não se limitam a escolher o seu filme preferido entre os nomeados mas têm de escaloná-los todos por ordem de preferência, de 1 a 10.

A ideia é que um filme não ganhe com apenas 18 ou 20% dos votos, o que em teoria pode acontecer, e por isso a contagem final é efectuada por um processo complexo de eliminação sucessiva dos menos votados.

De qualquer forma, a julgar pelo que sucedeu até há duas semanas na temporada de prémios,
«A Rede Social» parecia ser o favorito incontestável ao Óscar de Melhor Filme, com vitórias sucessivas nas cerimónias dos mais importantes troféus, nomeadamente os Globos de Ouro. Só que essa dinâmica de vitória inverteu-se quando
«O Discurso do Rei» conquistou o galardão de Melhor Filme no Sindicato dos Produtores da América, barómetro mais fiável que os Globos de Ouro: recorde-se que o ano passado
«Avatar» ganhou o Globo de Ouro e
«Estado de Guerra» o troféu do Sindicato de Produtores, antecipando correctamente a sua vitória do Óscar de Melhor Filme.

As 12 nomeações aos Óscares de
«O Discurso do Rei» contra as oito de
«A Rede Social» também parecem fazer pender a balança da Academia mais a favor do primeiro, embora a escolha final seja, neste momento, muito renhida.

A juntar à imprevisibilidade estão as 10 nomeações de
«Indomável» , o mais recente filme dos irmãos
Coen, que assim também ganha fortes hipóteses de conquistar o prémio principal da noite.

Cinco realizadores dos 10 filmes estão também nomeados ao Óscar de Melhor Realização, e é quase garantido que o vencedor seja um deles. Além dos três já referidos,
«Cisne Negro» e
«The Fighter» também serão contendores fortes à vitória final.

Menos provável é a vitória dos outros cinco candidatos.
«Os Miúdos Estão Bem» e
«Despojos de Inverno» são filmes independentes cuja nomeação nesta categoria é já uma vitória muito significativa,
«127 Horas» parte de um realizador oscarizado há dois anos em toda a linha por
«Quem Quer Bilionário?», pelo que uma nova vitória será altamente improvável,
«A Origem», que chegou a estar entre os favoritos, perdeu gás ao não ter nomeação para
Christopher Nolan como Melhor Realizador, e
«Toy Story 3», apesar de ter sido o maior sucesso de crítica do ano e um gigantesco êxito de bilheteira, tem contra si o preconceito que os votantes da Academia têm em relação aos filmes de animação, sendo esta apenas a terceira vez quem uma película animada concorre a este troféu.

Nomeados

«Cisne Negro»

«The Fighter»

«A Origem»

«O Discurso do Rei»

«A Rede Social»

«Os Miúdos Estão Bem»

«Toy Story 3»

«127 Horas»

«Indomável»

«Despojos de Inverno»

E o vencedor é:
«O Discurso do Rei»

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.