O realizador polaco Roman Polanski vai presidir, em fevereiro, à cerimónia de entrega dos prémios do cinema francês, os Césares, anunciou a organização.

De acordo com a academia francesa de cinema, Polanski, de 83 anos, fará os discursos de abertura e encerramento da cerimónia, a 24 de fevereiro, em Paris.

Polanski é procurado desde 1977 pelas autoridades norte-americanas pelo caso que o envolveu com Samantha Gailey, na altura menor de idade. Segundo a acusação, o cineasta drogou e violou a adolescente norte-americana. Em dezembro passado, o Supremo Tribunal da Polónia recusou reabrir o processo de extradição do cineasta para os Estados Unidos.

Apesar da ascendência polaca, Roman Polanski nasceu na França em 1933 mas foi viver com os pais para a Polónia três anos depois e mantém as duas nacionalidades.

Após a invasão do país pelos nazis, a família foi atirada para o gueto de Cracóvia, de onde o futuro realizador fugiu em 1943, um ano após a morte da mãe no campo de concentração de Auschwitz.

Após a guerra, prosseguiu a sua vida na Polónia, onde se tornou um dos principais nomes do cinema do país após o sucesso da sua primeira longa-metragem, «A Faca na Água» (1962). Pouco depois, deixou o espartilho do regime comunista e partiu para a França e depois para Inglaterra, onde teve logo um enorme sucesso com «Repulsa» (1965), protagonizado por Catherine Deneuve, e «Por Favor, Não Me Mordam o Pescoço» (1967), com a sua futura esposa Sharon Tate.

Rumou depois para Hollywood, onde teve também um enorme êxito logo ao primeiro filme, «A Semente do Diabo» (1968), que prosseguiria com «Chinatown» (1973). Em 1969, a tragédia bateu-lhe à porta quando sua esposa Sharon Tate foi barbaramente assassinada por Charles Manson, num crime que deixou a América em estado de choque.

Após o escândalo sexual de 1977, Polanski continuou uma sólida carreira na Europa, com filmes como «Tess» (1979), «Frenético» (1988) e «Lua de Mel, Lua de Fel» (1992), que atingiu o ponto alto em 2002 com o filme «O Pianista», que venceu a Palma de Ouro em Cannes e lhe valeu o Óscar de Melhor Realizador. Mais recentemente assinou filmes como «O Escritor Fantasma» (2010) e "Vénus de Vison" (2013).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.