A filha da atriz Romy Schneider, Sarah Biasini, afirmou à AFP que está "escandalizada" com um filme sobre a sua mãe que contém, segundo ela, "insinuações totalmente mentirosas".

O filme "Trois jours à Quiberon" ["Três dias em Quiberon"], que estreia na França este mês e foi exibido no Festival de Berlim, conta um episódio da vida de Schneider quando, pouco antes de morrer, deu uma entrevista a um jornalista alemão enquanto recebia tratamento em Quiberon, sul da França.

"Fiquei escandalizada, sobretudo porque penso que as pessoas que assistirão a este filme não verão um filme sobre a minha mãe, não assistirão a um filme sobre Romy Schneider. É totalmente falso. O filme contém muitas insinuações totalmente falsas", disse Biasini.

A longa-metragem retrata uma Romy Schneider infeliz, num momento difícil da sua vida após a separação do seu marido, Daniel Biasini, pai de Sarah.

A atriz, que ficou famosa nos anos 50 com a trilogia de filmes "Sissi" e faleceu em 1982, aparece no filme como uma pessoa viciada em álcool e medicamentos, uma visão rejeitada pela filha.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.