Akon.jpg" />

Adivinha-se, ao longo das 13 faixas que compõem o disco, um Akon mais maduro, um Akon mais virado para a dance music, um Akon que pretende levar às pistas de dança de todo o mundo, nada mais do que puro divertimento. Não se pense, contudo, que o cantor e produtor senegalês se tenha afastado das raízes hip-hop e R&B, que o tornaram célebre. Os músicos com os quais colaborou, tais como Lil Wayne, T-Pain, Young Jeezy, Kardinal Offishall, Ray Lavender e Wyclef Jean provam exactamente o contrário.

Para além do seu próprio álbum, o artista de renome internacional está, também, a trabalhar nos discos de T-Pain, Lady Gaga, Kardinal Offishal, Flipsyde Dolla e Colby O'Doni.

Ainda não estará Akon satisfeito com o nível de sucesso atingido? Com vendas superiores a sete milhões de álbuns; com Galardões de Ouro e Platina em cerca de 23 países; com centenas de participações como convidado especial - incluindo uma colaboração com Michael Jackson; com um recorde batido, quando se consagrou o primeiro artista a ter, simultaneamente, os temas #1 e #2no Top da Billboard (por duas vezes!!!), não seria normal que abrandasse o ritmo?

Simples e directa, a resposta de Akon não deixa margem para dúvidas:"Quanto mais sucesso tenho, mais trabalho para o obter".

Sara Novais c/ Universal Music Portugal

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.