Note-se que a banda só se reuniu duas vezes desde 1985: em 2005, para o espetáculo de angariação de fundos Live 8; e em maio de 2011, durante o espetáculo de Roger Waters “The Wall”, na Arena O2, em Londres.

“Eu alinharia… Estou pronto”, revelou durante um debate sobre a ética dos serviços de streaming de música, decorrido em Londres, quando questionado sobre as perspetivas de uma reunião. “Estou preparado, tenho o meu kit de bateria, uma mala, e o necessaire à porta de casa, prontos para quando receber a chamada. Mas não estou a suster a respiração”, contou.

Contudo, não deixou de avisar que uma reunião do grupo nesta altura seria improvável, a não ser que fosse para uma iniciativa semelhante à Live Aid: “O Roger está verdadeiramente feliz a fazer o seu próprio espetáculo, e o David [Gilmour]… Não acho mesmo que ele queira fazê-lo – ter de lidar com todo o negócio, com a grandeza do projeto. Eu acho que o Dave gosta mesmo de operar por conta própria. Uma reunião não é provável, mas é possível, se houver um motivo suficientemente bom…algo do género do Live Aid”.

Note-se que, na semana passada, Waters admitiu ter-se arrependido de ter processado os restantes membros dos Pink Floyd, por estes continuarem a usar o nome Pink Floyd e a tocar os temas do seu catálogo, após este ter deixado o coletivo em 1985.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.