Ainda o Verão não tinha começado e já havia uma mão cheia de festivais a animar os primeiros dias de Junho. O Ollin Kan, em Vila do Conde, privilegiou as músicas do mundo. O Festival Metal de Grândola deu espaço a sonoridades mais pesadas. E o Festival Chopin, em Lisboa, abriu portas à música clássica.

Estes são apenas três exemplos, entre muitos outros, que dão conta da diversidade que este Verão vai trazer aos palcos nacionais.

Mais uma prova desse ecletismo, o Festival Med concentra em Loulé, entre os próximos dias 23 e 26, vários nomes recomendáveis tanto de origem nacional (The Legendary Tigerman, Orelha Negra ou Diabo na Cruz) como internacional (Femi Kuti, Goran Bregovic ou Amparo Sanchez).

Dentro do vasto domínio pop-rock (do mais alternativo ao mainstream), os próximos tempos prometem ser especialmente apelativos.
Faith No More, LCD SoundSystem, La Roux, The xx ou Pearl Jam passam pelo Optimus Alive!, em Lisboa.
Já no Meco, Prince, Vampire Weekend, Cut Copy ou The National destacam-se do cartaz do Super Bock Super Rock, festival que assinala ainda as estreias em Portugal dos Pet Shop Boys, Empire Of The Sun, Leftfield ou Julian Casablancas (vocalista dos The Strokes).
Em Gaia, o Marés Vivas acolhe os dEUS, Goldfrapp, Placebo, Ben Harper & Relentless7, Morcheeba ou Editors.
Mais a norte, em Barcelos, The Fall, Delorean, PAUS ou Toro Y Moi actuam no Milhões em Festa, e os Blood Red Shoes, School of Seven Bells e The Phenomenal Handclap Band passam pelo Festival Manta, em Guimarães.
Também no Minho, os Prodigy, Dandy Warhols, Klaxons, Peter Hook ou Vivian Girls destacam-se entre as confirmações para Paredes de Coura.
E no SWTMN, na Zambujeira do Mar, actuam M.I.A., Massive Attack, Mika, DJ Shadow, Jamiroquai, Flaming Lips ou Friendly Fires.

Mais veteranos do que grande partes destes nomes, os Roxy Music regressam para uma actuação no Oeiras Sounds, e Peter Murphy, Alphaville ou Swing Out Sister inauguram o Festival Alentejo Évora.

No âmbito do Allgarve POP, localidades como Albufeira, Lagoa ou Faro vão acolher Tinariwen, Nouvelle Vague, Anastacia, Rodrigo Leão, ColbieCaillatou Gabriela Cilmi, entre outros.

Lauryn Hill é outro nome em destaque neste Verão e assinala o arranque dos Festival dos Oceanos, em Lisboa, num concerto de entrada livre. Também gratuitos e na capital, os espectáculos do Festival ao Largo oferecem música clássica e bailado no Teatro São Carlos.

Em Cascais, ao longo de todo o mês de Julho, a Cool Jazz Fest propõe nomes como Norah Jones, Elvis Costello, Regina Spektor, Chris Isaak ou Diana Krall. Mas há inúmeros outros locais onde ouvir jazz durante este Verão, desde o Estoril ao Funchal, passando por Loulé. Ou Lisboa, com o Jazz em Agosto.

Quem optar pela música tradicional, portuguesa ou não, pode encontrá-la no Maia Folk, na Maia, na Ilha de Santa Maria; no Festival Músicas do Mundo, em Sines; no Andanças, em São Pedro do Sul; no Ecos da Terra, em Celorico de Basto; ou no Bons Sons, em Tomar.

Hip-hop, funk ou reggae contam-se entre os principais ingredientes de festivais como o Sumol Summer Fest, na Ericeira; o Festival Musa, em Cascais; oDelta Tejo, em Lisboa; o Super Bock Surf Fest, em Sagres; ou o Festival Ofir, em Esposende.

O metal ou o rock mais pesado compõem o cartaz de festivais como o Punkarte, na Quinta do Conde (de entrada livre); o Rock às sextas, em Vila Nova de Gaia; o Open Air em Vagos ou o da Ilha do Ermal, em Vieira do Minho.

E a electrónica surge como denominador comum de grande parte dos nomes presentes no NeoPop, em Viana do Castelo; do Boom Festival, em Idanha-a-Nova; ou do Energie Azurara, em Vila do Conde.

Ao todo, contam-se mais de 60 festivais neste Verão que agora começa, com propostas de vários tipos até finais de Setembro. A lista completa, com cartazes e preços, pode consultar-se aqui.

@Gonçalo Sá

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.