"Nada foi intencional, fui fazendo tudo de uma forma relaxada", explicou Marcelo à Agência Lusa, destacando, contudo, que, apesar de toda a espontaneidade que envolveu o surgimento do disco,"Sou" não foi trabalhado a sós. Muito pelo contrário: nos 12 temas que constituem o registo, pode ser detectada, a par das vocais e do violão de Marcelo, a participação de vários músicos convidados, dos quais são exemplo o baterista Domenico Lancelotti, o trompetista Rob Mazurec e a jovem cantora - e sua namorada - Mallu Magalhães.

Do registo acústico com influências pós-rock e populares, destacam-se Doce Solidão, Téo e a Gaivota, Copacabana, Menina Bordada e Santa Chuva - música já interpretada, em tempos, por Maria Rita num dos seus discos, que Marcelo Camelo reinterpreta com uma formação de cordas.

Recorde-se que Marcelo Camelo pisou território português em Dezembro passado, no âmbito do Festival Super Bock em Stock, realizado, entre muitos outros locais, no Teatro Tivoli, em Lisboa - espaço onde o brasileiro apresentou alguns dos temas de "Sou".

Sobre a sua performance, recorda uma recepção aplaudida, mas discreta e silenciosa, se comparada à euforia das suas digressões brasileiras. "É outro jeito de ouvir", confessou o músico carioca, que - note-se - tem uma costela portuguesa, da parte do seu avô.

Sara Novais

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.