O Bons Sons, marcado de 13 a 16 de agosto, é um festival que mobiliza praticamente toda a aldeia de Cem Soldos em torno da música portuguesa, embora o programa se estenda também a outras áreas artísticas.

A organização decidiu que o festival passa a ser anual, mantendo a matriz na música portuguesa. Os primeiros nomes anunciados "revelam identidades distintas que se enquadram nas linhas programáticas dos quatro palcos principais" e celebram "a diversidade e vitalidade da música portuguesa".

Tó Trips, guitarrista dos Dead Combo - que já passaram por Cem Soldos -, apresentar-se-á a solo, numa altura em que deverá já ter editado o segundo álbum, "Guitarra Makaka", sucessor de "Guitarra 66" (2009).

De Leiria seguirão os Nice Weather for Ducks, cujo primeiro e único álbum de originais, "Quack", já vem de 2012, e de Lisboa o quinteto Trêsporcento, que, no ano passado, editou o álbum ao vivo "Lotação 136", gravado no Teatro Aberto.

A eles junta-se ainda o projeto Retimbrar, oficina de investigação e interpretação de ritmos tradicionais com recurso a instrumentos portugueses, do bombo ao reco-reco, do chocalho alentejano ao adufe.

O festival Bons Sons aconteceu pela primeira vez em 2006, numa pequena aldeia do concelho de Tomar.

Promovido pela associação cultural Sport Club Operário de Cem Soldos, o Bons Sons contou em 2014 com cerca de 38.000 espetadores.

O orçamento para este ano mantém-se inalterado, com 400.000 euros baseados nas receitas próprias.

Nas cinco edições realizadas até agora, o Bons Sons acolheu concertos de artistas como Deolinda, Brigada Victor Jara, Sérgio Godinho, Ricardo Ribeiro, Amélia Muge, Dead Combo, Linda Martini, Legendary Tigerman, noiserv, Samuel Úria, António Zambujo, Capicua e Gisela João.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.