Nos últimos quatro meses, desde que saiu o disco, a banda tem andado a divulgar as canções novas em curtas atuações em formato acústico, que têm sido registadas em vídeo e disponibilizadas nas redes sociais.

O ambiente é quase sempre informal, com os seis músicos a tocarem ao virar da esquina, nos degraus de uma escadaria, à porta de uma igreja, num jardim.

A isto junta-se uma atuação em agosto no festival de Paredes de Coura e um par de datas no Reino Unido, por conta de uma agente que lhes tem conseguido alguns concertos fora do país.

A Internet tornou-se quase "a principal ferramenta que permimtiu mostrar a música quando queremos e foi um meio de divulgação e contacto", disse à Lusa Afonso Cabral, um dos vocalistas.

Feito este caminho de divulgação de «Chromatic», cuja primeira edição de mil exemplares esgotou, com o selo da independente Pataca Discos, os You Can't Win Charlie Brown pensam agora neste primeiro concerto oficial, só deles, no Lux.

«Foi interessante ver como é que o disco foi sendo recebido nestes meses e como saímos daquele círculo de estar entre amigos. No Lux é a primeira vez de facto que vamos fazer uma coisa assim maior», explicou o músico.

No Lux vão mostrar grande parte de «Chromatic» e as canções do EP «You Can't Win Charlie Brown», que editaram em 2010.

O álbum tem canções como «I´ve been lost», «Over the sun/Under the water», «An Ending» e «A while can be a long time», cuja sonoridade se aproxima, segundo a imprensa portuguesa e alguma estrangeira, de projetos como Grizzly Bear, Bon Iver ou Fleet Foxes.

A revista francesa Les Inrockuptibles elogiou em maio o grupo português por fazer canções «melancólicas e luminosas», depois de um jornalista da publicação ter assistido a um concerto da banda no Reino Unido.

É a este país que os músicos regressam este mês para mais três concertos. Afonso Cabral considera-os uma «oportunidade ótima de fazer a ponte entre cá e lá [o mercado estrangeiro]», embora a banda não tenha um plano definido a nível internacional.

Na quinta-feira serão seis os músicos no palco, munidos de muitos instrumentos: Afonso Cabral, Salvador Menezes, Luís Costa, Tomás Sousa, João Gil (Diabo na Cruz e Julie & The Carkjackers) e David Santos (Noiserv).

@Lusa

Videoclip de «Over the sun/Under the water»

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.