“Jacinto Lucas Pires guia o leitor, não sem um olhar crítico, através das várias liberdades de um povo e a acompanhar-nos nesta história, três personagens que a poesia vai unir: o diretor de um banco no Estado Novo, poeta de renome, Augusto Reis, um jovem de um bairro pobre da periferia lisboeta com pretensões literárias, Djalma dos Santos, que vive na Amadora, e Sofia Bessa, uma cineasta à procura de um novo rumo”, adianta a editora.

O romance é apresentado no dia 7 de junho, pelas 18:30, na FNAC Chiado, em Lisboa, pelo historiador Rui Tavares e pelo músico e pastor evangélico Tiago Cavaco.

“A Gargalhada de Augusto Reis” marca o regresso de Jacinto Lucas Pires ao romance, domínio onde já publicou “Do Sol” (2004), “Perfeitos Milagres” (2007) e “O Verdadeiro Ator”, que lhe valeu o Grande Prémio de Literatura DST/2013.

O escritor é autor de livros de contos, como “Assobiar em Público” (2008), e de não-ficção, como “Livro Usado (numa viagem ao Japão)” (2001), de peças de teatro, entre elas, “Sagrada Família” (2010), e de uma coleção infantil, em coautoria com a ilustradora Sara Amado.

Em 2008, foi-lhe atribuído, pela Universidade de Bari/Instituto Camões, o Prémio Europa – David Mourão-Ferreira.

Com Tomás Cunha Ferreira, Jacinto Lucas Pires faz parte da banda Os Quais.

Jacinto Lucas Pires, de 43 anos, é o protagonista do “Porto de Encontro” no próximo dia 30 de junho, às 17:00, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto, a sua cidade natal.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.