O concerto dos Xutos & Pontapés no Pavilhão Rosa Mota foi adiado para 12 de dezembro e o de Plutonio no Campo Pequeno para 8 de novembro, refere a promotora Everything is New (EIN) num comunicado hoje divulgado, acrescentando que “os bilhetes já adquiridos para o dia 31 de outubro mantêm-se válidos para a nova data (não será necessário proceder à troca dos bilhetes)”.

“Na sequência da resolução do Conselho de Ministros que limita o acesso a espetáculos apenas a residentes do mesmo concelho e a residentes em concelhos limítrofes ou da mesma área metropolitana, a EIN, a [promotora] PEV, Os Xutos & Pontapés e o Plutonio decidiram adiar os seus espetáculos anunciados para 31 de outubro para novas datas, de forma a darem a possibilidade a todos os espectadores que adquiriram bilhetes de poderem assistir aos espetáculos”, lê-se no comunicado.

O Governo determinou que os cidadãos não podem circular para fora do concelho de residência habitual entre as 00:00 de sexta-feira (dia 30 de outubro) e as 6:00 de dia 3 de novembro, mas há várias exceções.

Segundo a resolução do Conselho de Ministros, estão isentas de limitações as deslocações para assistir a espetáculos culturais, se a deslocação se realizar entre concelhos limítrofes ao da residência habitual ou na mesma Área Metropolitana e desde que munidos do respetivo bilhete e com retorno à residência habitual.

Os espetáculos de sábado dos Xutos & Pontapés e de Plutonio seriam os primeiros de uma série de 40 espetáculos de artistas portugueses, de música mas também humoristas, que irão decorrer até 19 de dezembro no Campo Pequeno e no Pavilhão Rosa Mota.

A iniciativa “20 20 Cultura para Todos”, que envolve a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e as promotoras EIN e PEV Entertainment, “tem como objetivo a retoma e o incentivo à cultura em Portugal”.

O cartaz “100% português” inclui Jorge Palma, Aurea, Carminho, Paulo Gonzo, Branko, Rodrigo Leão, Mariza, Camané e Mário Laginha, David Carreira, Os Quatro e Meia, The Gift, Mishlawi, Moonspell, Dino D’Santiago, Fernando Daniel, Tiago Nacarato e Bárbara Tinoco, Anjos, Mariza, Rui Veloso, Diogo Piçarra, Richie Campbell, Amor Electro e os humoristas César Mourão e Fernando Rocha.

“Em exclusivo para os espetáculos da região de Lisboa, a Câmara Municipal de Lisboa/EGEAC participam com um financiamento num formato de coprodução, sendo o seu principal intuito apoiar a contratação de serviços de som, luz e palco. O mesmo acontece com o financiamento vindo da Câmara Municipal do Porto, uma presença que se destina unicamente aos espetáculos da região norte, como forma de ajudar a suportar todos os custos técnicos implícitos em cada espetáculo”, lê-se no comunicado.

A organização garante em todos os espetáculos um “cumprimento rigoroso das normas impostas pela Direção Geral da Saúde (DGS)”.

“O uso de máscaras é obrigatório, num espaço delimitado para o efeito, onde todos os lugares estarão identificados, cumprindo o distanciamento obrigatório entre os espectadores que não façam parte do mesmo agregado. Por último, de modo a evitar qualquer tipo de congestionamento entre pessoas, todas as entradas e saídas terão circuitos próprios com a devida sinalização”, refere.

As salas de espetáculos encerraram em março, no âmbito as medidas de contenção de propagação da pandemia da COVID-19.

No dia 1 de junho foram autorizadas a reabrir, no âmbito do “Plano de Desconfinamento” do Governo, anunciado a 30 de abril, mas com normas de higiene e segurança.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.