Aretha Franklin recebeu na terça-feira visitas do ícone musical Stevie Wonder e do ativista pelos direitos civis Jesse Jackson, entre uma avalanche de votos de recuperação enviados de todo o mundo, disse uma porta-voz da cantora.

Dezenas de pessoas reuniram-se na igreja batista de New Bethel para uma cerimónia dedicado à cantora de 76 anos, que durante cinco décadas influenciou diferentes gerações como uma das divas da música.

Poucos detalhes foram revelados sobre a condição da artista e da sua doença, que está a receber cuidados paliativos rodeada pela sua família e pelos seus amigos.

Padres de diferentes igrejas da área de Detroit compareceram à vigília para a criadora de sucessos inesquecíveis como "Respect", "Natural Woman" e "I Say a Little Prayer".

O pai da cantora, CL Franklin, foi pregador em New Bethel, onde a jovem Aretha começou a cantar música gospel.

"Uma inspiração"

Aretha Franklin - Vigília

A cantora, que venceu 18 vezes Grammys, manteve laços com a igreja ao longo dos anos, fazendo contribuições financeiras e organizando eventos.

"Ela dá aos necessitados, aos sem-abrigo", assegurou a assistente de Franklin, Fannie Tyler, aos meios de comunicação, enquanto agradecia à igreja pela vigília.

"Ela adoraria ter estado aqui", afirmou Tyler.

Franklin influenciou muitas gerações de cantores, desde a diva da pop Mariah Carey à falecida cantora Whitney Houston, passando por Alicia Keys, Beyoncé, Mary J. Blige e pela britânica Amy Winehouse.

A vigília foi uma amostra da avalanche de votos de recuperação enviados esta semana por celebridades e fãs.

Stevie Wonder visitou Franklin na terça-feira, enquanto Jesse Jackson, líder dos direitos civis, assegurou ter ido vê-la nesta quarta.

"Visitamos e rezamos com @ArethaFranklin hoje", tweetou Jackson mais tarde. "Por favor, continuem a colocá-la nas vossas orações. Peçam para que lhe deem as bênçãos mais ricas de Deus".

Jackson declarou ao jornal Detroit Free Press que visitou Franklin muitas vezes nos últimos "dois ou três anos durante o curso da sua doença".

O ativista, que trabalhou com o falecido Martin Luther King Jr., destacou as contribuições de Franklin ao movimento de direitos civis dos Estados Unidos.

"Quando o Dr. King estava vivo, ela ajudou-nos muitas vezes a pagar os salários", afirmou Jackson ao jornal. "Aretha sempre foi uma artista com consciência social, uma inspiração, não apenas uma artista", acrescentou.

Foi a primeira mulher a entrar no Rock n' Roll Hall of Fame e cantou na cerimónia de tomada de posse de dois presidentes: Bill Clinton e Barack Obama.

"Assim como as pessoas em todo o mundo, Hillary e eu estamos a pensar em Aretha Franklin", disse o ex-presidente Clinton na segunda-feira no Twitter.

Também na segunda-feira, Beyoncé dedicou o seu concerto em Detroit a Franklin, e Chaka Khan, a "rainha do funk" e contemporânea de Aretha Franklin, tweetou: "vou dormir esta noite com o coração pesado e com uma oração para a minha irmã de alma".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.