A obra colige “parte da correspondência enviada para Miguel Torga”, segundo a editora, que refere, entre os remetentes, os escritores Fernando Pessoa, Jorge de Sena, Teixeira de Pascoais, Cecília Meireles, Jorge Amado, Vitorino Nemésio, Sophia de Mello Breyner Andresen, Ruben A., Gonzalo Torrente Ballester e Adolfo Casais Monteiro, o ex-Presidente da República Mário Soares, o historiador Fernando Piteira Santos, o ex-ministro da Cultura francês Jack Lang, o investigador de literatura Óscar Lopes e o ensaísta Eduardo Lourenço.

Segundo a editora, esta obra dá “a conhecer um pouco melhor a vida e o universo pessoal” do autor de “A Criação do Mundo” e “os Bichos”.

No prefácio, Carlos Mendes de Sousa, professor na Universidade do Minho, refere que “o impacto do conjunto das cartas recebidas por Miguel Torga resulta da amplitude do seu arco temporal, que abarca um período de 64 anos (de 1930 a 1994), mas decorre também do número de correspondentes e da ressonância dos seus nomes”.

“Bastará arrolar alguns deles para avaliarmos a importância deste epistolário e as achegas que traz para o estudo da história literária, cultural e política do século XX português”, adianta o investigador.

O investigar afirma a “impossibilidade material de reunir num só volume toda a correspondência dirigida a Miguel Torga existente no espólio”, e este livro resulta de “uma seleção das cartas mais significativas”.

“Na introdução são por vezes referidas cartas que, não tendo sido incluídas no livro, se revelaram parcialmente relevantes para ilustrar algum ponto”, acrescentou.

Mendes Sousa realça que estas cartas revelam “um intenso convívio intelectual e que se destacam pela amizade, generosidade, beleza e frontalidade das palavras que contêm”, referindo-se às assinadas pelos escritores Vitorino Nemésio, Sophia de Mello Breyner Andresen, Eugénio de Andrade e ainda pelo ensaísta Eduardo Lourenço.

Carlos Mendes de Sousa tem-se dedicado especialmente ao estudo da literatura brasileira e da poesia portuguesa moderna e contemporânea.

Entre os seus os livros publicados cite-se “O Nascimento da Música. A Metáfora em Eugénio de Andrade” (1992), “Clarice Lispector. Figuras da Escrita” (2000) e “Clarice Lispector. Pinturas” (2013).

Em 2007, Mendes de Sousa foi curador da exposição comemorativa do centenário do nascimento de Miguel Torga, e comissariou também o Colóquio Internacional Miguel Torga, realizado no Centro Cultural Calouste Gulbenkian de Paris. Nesse ano publicou o catálogo “Miguel Torga (1907-1995)”, e em 2014 saiu a 2.ª edição revista de “Miguel Torga: o Chão e o Verbo”.

Miguel Torga (1907-1995), primeiro vencedor do Prémio Camões, é o pseudónimo literário de Adolfo Correia da Rocha, otorrinolaringologista e autor de uma obra plural que inclui poesia, contos, crónicas, diário, romances, peças de teatro e ensaio. Publicou o seu último trabalho, em 1993, com o título “Diário XVI”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.