Ao mesmo tempo que mantém a presença nas redes sociais, em particular no Instagram e Facebook, a Casa da Música vai lançar um blogue, que lhe permitirá partilhar os concertos sem uma compressão de som e imagem que afete a qualidade.

“É evidente que já existem as redes sociais mais tradicionais, mas entendemos que precisávamos de um espaço mais nobre, mais sossegado, menos ruidoso para partilhar o acervo, que é grande já, de concertos”, afirmou à Lusa o diretor artístico da instituição sediada no Porto, António Jorge Pacheco.

No endereço blog.casadamusica.com vão ser divulgados, a partir das 10:00 de hoje, vários vídeos, entre concertos, mensagens de figuras da “Casa” e até um ‘quiz’, culminando com a transmissão da Missa em Si Menor, de Bach, pela Orquestra Barroca, com o Coro e Coro Infantil da Casa da Música, às 22:00.

“Basicamente, quando estiver em 'velocidade-cruzeiro' vamos ter um canal com ‘streaming’ de concertos dos nossos agrupamentos, de uma seleção que estamos a fazer, em diálogo com os respetivos maestros. Vamos ter outra iniciativa que é o que chamamos o ‘Quiz’ do dia, em que os músicos gravam nas suas próprias casas um excerto de uma obra conhecida e as pessoas podem tentar adivinhar qual é a obra”, explicou António Jorge Pacheco, realçando que todos os concertos disponibilizados serão acompanhados pelas respetivas folhas de sala.

A Casa da Música vai ainda divulgar fotografias dos 15 anos da instituição, “postais musicais” gravados pelos músicos com os seus próprios aparelhos, testemunhos e republicações de material disponibilizado pelo público, usando a ‘hashtag’ #15anoscasadamúsica.

O diretor artístico da Casa da Música recorda que a sala se associou à iniciativa da Organização Europeia de Salas de Concerto (ECHO, na sigla em inglês) e está a divulgar, no Facebook, um concerto por dia de uma das entidades participantes, sempre às 19:00.

A Casa da Música vai ainda promover “concertos virtuais”, que consistem na interpretação de uma peça por cada músico, de forma individual nos locais onde estiverem a cumprir a quarentena, sendo depois montada por técnicos. O primeiro destes concertos está quase terminado.

Adicionalmente, a Casa da Música está a preparar várias listas de reprodução, pedidas a convidados, desde maestros a compositores, para depois partilhar nas redes sociais e fazer com que as pessoas possam “ouvir e conhecer os gostos de cada um”.

Esta programação vai manter-se enquanto estiverem em vigor as medidas de prevenção de contágio da covid-19.

Questionado sobre qual é o cenário com o qual a Casa da Música está a trabalhar, em termos de possibilidade de reabertura, o diretor artístico da instituição remete para as orientações das autoridades de saúde: “O cenário-base com que temos de trabalhar é simples: seguir sempre à risca as indicações das autoridades. Nesta altura não há outra coisa a fazer”.

“Todos nós somos bombardeados por toda a espécie de especialistas e não-especialistas que arriscam palpites e cenários. É uma coisa nova, ninguém conhece muito bem o vírus, se cria imunidade ou não. Acho que Portugal está a ser cauteloso, como deve ser. Nós temos de contribuir também para esse esforço de contenção do vírus. Iremos abrir quando as autoridades disserem que é absolutamente seguro”, afirmou António Jorge Pacheco.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.