O grupo realçou que "o agravamento da situação pandémica e o subsequente confinamento impôs a alteração do alinhamento editorial previsto para os primeiros meses" deste ano.

A Porto Editora advertiu que, "perante a evolução dos acontecimentos que se verificar nas próximas semanas, atualizará a informação em relação ao seu trabalho editorial".

"Como Evitar um Desastre Climático", de Bill Gates, com a chancela da Ideias de Ler, sairá a 16 de fevereiro coincidindo com o previsto lançamento mundial.

"O livro de Bill Gates reflete o investimento que dedica, há mais de uma década, ao estudo das causas e dos efeitos das alterações climáticas. Para evitar as anunciadas catástrofes provocadas pelas intervenções humanas e pelas mudanças progressivas nos ciclos ambientais" esta obra "apresenta um plano prático, abrangente e ambicioso para eliminar as emissões de gases com efeito de estufa e atingir a desejada neutralidade carbónica", segundo a editora.

Outro destaque na área da não-ficção, a sair no final deste mês é "Burnout", de Emily e Amelia Nagosky, também pela Ideias de Ler.

As irmãs Emily e Amelia Nagosky, nesta obra, "identificam e, com base em evidência científica, explicam como quebrar o ciclo do stress da mulher e assim superar os obstáculos de um mundo em que têm continuam a ter muito mais a provar do que os homens".

Neste trimetre será ainda publicado o segundo volume das memórias do advogado João Afonso dos Santos, "O último dos colonos - Até ao cair da folha".

João Afonso dos Santos, atualmente a viver em Lisboa, foi presidente do Cineclube da Beira, em Moçambique, e do Auditório-Galeria de Arte nesta cidade. Dirigiu o jornal Notícias da Beira, após a instalação do Governo provisório de Moçambique, em 1974, e fez parte da Comissão de Descolonização de Moçambique (1974/1975).

"Trata-se de um testemunho extraordinário das últimas décadas do mundo colonial em Moçambique, profundamente documentado, narrando a história viva do dia a dia, a intervenção cultural e a luta constante contra a censura, os amigos, o trabalho como advogado, e o convívio fraternal com [o músico] Zeca Afonso, que viveria em Moçambique uma das fases mais marcantes da sua obra criadora", refere a Porto Editora.

Pela Livros do Brasil, outra chancela do grupo, será publicado "O Milagre de São Francisco", de John Steinbeck (1902-1968). Esta obra foi originalmente publicada em 1935, e "constituiu o primeiro grande êxito deste autor" norte-americano.

Este mês ainda, pela Ideias de Ler é publicado "Desobediência Civil", do norte-americano Henry David Thoreau (1817-1862).

Esta chancela publica em fevereiro "Meditações", de Marco Aurélio, que foi imperador de Roma de 161 até à sua morte no ano 180 em no campo militar de Vindobona, na Áustria.

Pelo Grupo Porto Editora está ainda previsto a publicação de "Desperte o seu poder xamânico", do xamã Durek, pela Albatroz, "Contos Espirituais do Tibete", de Ramiro Calle, também pela Albatroz, e "A Nova Era", de Inês Gaya.

Este ano pelo Grupo Porto Editora foram já publicados "1984" e "Quinta dos Animais", de George Orwell, autor britânico que morreu há 70 anos em Londres.

Foram também editados os títulos "O Mistério da Cruz Egípcia", de Ellery Queen, "A Lua e as Fogueiras", de Cesare Pavese, e "O Marinheiro Que Perdeu as Graças do Mar", de Yukio Mishima, todos pela Livros do Brasil.

No passado dia 14 foi publicado "O Regresso de Júlia Mann a Paraty", novo livro de Teolinda Gersão, autora que celebra 40 anos de atividade literária.

Desta autora foi também reeditado "A Mulher que prendeu a Chuva", de 2007, um dos títulos mais premiados da autora.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.