“Estamos a viver um cataclismo planetário”, defendem os signatários de um artigo no jornal Le Monde, evocando as alterações climáticas que se estão a registar com mais frequência e a redução da biodiversidade em todo o planeta.

"É demasiado tarde para não fazer nada: o colapso está a acontecer", sublinha o grupo de artistas, no qual se incluem atores, cantores, jornalistas, escritores e fotógrafos, acrescentando que “ainda não é tarde para evitar o pior”.

"Perante o maior desafio da história da humanidade, o poder político deve agir com firmeza e imediatamente", exige o grupo, acrescentando que "está na altura de se ser sério".

O apelo, que responde a um repto da atriz francesa Juliette Binoche e do astrofísico francês Aurélien Barrau, foi lançado alguns dias após a demissão de surpresa do ministro francês da Transição Ecológica, Nicolas Hulot, que explicou a decisão com a falta de progressos no domínio do ambiente.

“Consideramos que um Governo que não faz por salvar o que ainda pode ser salvo não pode ser levado a sério”, defendem os signatários do artigo, na véspera do anúncio do nome do sucessor de Nicolas Hulot.

“Propomos a escolha de um político – que nada tenha a ver com ‘lobbies’ – com medidas potencialmente impopulares, mas que tenham resultados”, defendem.

Entre as personalidades que assinaram o apelo contam-se ainda os atores Jude Law, Isabella Rossellini e Isabelle Adjani e os realizadores Wim Wenders, David Cronenberg, Olivier Assayas e Ivo Van Hove, além da cantora Marianne Faithfull e da escritora Sophie Calle.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.