Mira Sorvino tornou-se uma das figuras mais destacadas do movimento #MeToo quando, em outubro do ano passado, testemunhou ter sido assediada pelo produtor Harvey Weinstein na reportagem de New Yorker da autoria de Ronan Farrow que contribuiu para a sua queda.

Só que a atriz revela agora ter sido assediada muitas vezes em Hollywood e um dos casos envolveu um realizador vencedor do Óscar.

Numa entrevista ao podcast HFPA "In Conversation", da Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood, Sorvino não revela a sua identidade, mas descreve-o como um "conhecido pelo perfil de justiça social" de vários dos seus filmes.

A vencedora do Óscar por "Poderosa Afrodite" (1995) recorda como, já na fase final de audições, o realizador se virou para ela e disse "Sabes, quando olho para ti não consigo evitar que o meu espírito viaje das possibilidades artísticas para as sexuais".

"Acho que a minha boca apenas abriu de espanto e o meu silêncio foi ensurdecedor", recordou sobre o momento.

A atriz não ficou com o papel e recorda o episódio apenas como um de vários em que foi assediada quando fazia audições para filmes. E os amigos cortaram as ilusões, dizendo-lhe "não tenhas dúvidas que terás de fazer sexo com todo o género de gente para avançares com a tua carreira".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.