A partida para a 19.ª edição do Festival Músicas do Mundo (FMM) de Sines, que vai decorrer até ao dia 29 de julho, é dada em português, como é habitual, ao som de um projeto que junta dois músicos com raízes no litoral alentejano.

O "mestre da guitarra portuguesa", como é conhecido António Chainho, natural de Santiago do Cacém, e o fadista sineense André Baptista vão estrear o palco na aldeia turística de Porto Covo, no distrito de Setúbal, num espetáculo agendado para as 19:00.

No primeiro dia de FMM, regressa ambém ao festival o iraniano Mohammad Reza Mortazavi, radicado na Alemanha, que vai estar em palco acompanhado pelos seus tambores "tobak e daf", para um espetáculo "sem partituras" e sem "programa", segundo divulgou a organização, a cargo do município de Sines.

A estrear-se nos palcos do FMM vai estar a norte-americana Leyla McCalla, filha de pais haitianos, que leva a Porto Covo, num espetáculo agendado para as 22:30, músicas cantadas em inglês, francês e em crioulo haitiano, acompanhada à guitarra, banjo e violoncelo.

Com sete elementos em palco, os Bareto são os últimos a subir ao palco na primeira noite de concertos. Do Perú trazem uma versão da cumbia, com salsa, merengue, reggae, dub e psicadélia.

O FMM propõe este ano o maior programa de espetáculos de sempre, com 56 concertos até 29 de julho.

Até domingo, é o palco está montado na Praça Marquês de Pombal, em Porto Covo, mas a partir de segunda-feira, o festival muda-se para a cidade de Sines com mais 44 concertos, uns gratuitos, outros pagos, distribuídos pelo Pátio das Artes, Largo Poeta Bocage, Centro de Artes de Sines, Avenida Vasco da Gama e Castelo.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.