As propostas são apresentadas na cidade no âmbito da 28.ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, que cruza propostas da música e das artes de países do Mediterrâneo e do mundo lusófono.

O festival junta 30 cidades de 11 países Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Itália, Marrocos, Portugal, Tunísia e Turquia.

Em Pombal, o festival vai decorrer na Praça Marquês de Pombal, no centro histórico, onde foi criado um recinto adaptado às medidas de proteção relacionadas com a pandemia de COVID-19.

As entradas são livres, mas é necessário garantir um dos lugares disponíveis no Teatro-Cine de Pombal.

Sete Sóis Sete Luas arranca em Pombal a 3 de agosto com o trabalho de Waroox, artista de arte urbana da Ilha de Reunião, de França, que fará uma residência artística até dia 8 de agosto no Bairro Social S. João de Deus.

A 7 de agosto é Zagala, grupo de Espanha que dá um concerto em Pombal, enquanto no dia 8 sobe ao palco o Collectif Medz Bazar, da Arménia, que apresentam uma mistura musical com influências turca e francesa.

Ceuzany & Orquestra Popular Sete Sóis do Fogo, de Cabo Verde, foi criada especificamente para o festival e apresenta-se a 22 de agosto.

A 28 de agosto há lugar ao teatro com Pombal a receber um espetáculo de Leo Bassi, de Espanha.

A 7Luas Med Orkestra, dirigida por Custódio Castelo, integra ainda os músicos Bernard Joron (ilha Reunião), Alide Sans (Catalunha), Moisés Santos (Cabo Verde), Tiago Soares (Portugal) e Mario Rivera (Sicília) e tem concerto marcado para a Praça Marquês de Pombal dia 29 de agosto.

O festival encerra a 5 de setembro, com espetáculo de circo de Mumusic (Catalunha, Espanha), que fará a estreia nacional da performance “Flou Papagayo”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.