Numa publicação no sítio da internet da câmara de Vila Verde, distrito de Braga, a autarquia refere que durante este mês a obra de Álvaro da Costa Machado vai ser "recordada e dada a conhecer".

Segundo a publicação, Alvaro da Costa Machado Vilela, nascido em Barbudo em 1871, deixou duas "valiosas bibliotecas particulares", uma de caráter mais profissional, a que conservava no seu gabinete da Universidade de Coimbra, à Faculdade de Direito daquela instituição de ensino superior e outra, que poderemos qualificar como a "mais íntima", a que o rodeava na sua casa de Vila Verde, à Biblioteca Municipal da sua terra natal, Vila Verde.

Esta biblioteca, aponta o texto, "integra a vasta obra publicada do autor e espelha bem os seus interesses literários, profissionais e de cidadão" e "está a ser tratada e será em breve digitalizada, integrando a AquaLibri, a futura Biblioteca Digital do Cávado", criada no âmbito da CIM Cávado com patrocínio da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e da Bibliotecas, através do Programa PADES.

Em Vila Verde encontram -se obras em diversas línguas sobre Direito Internacional, datadas de entre o final do século XIX e os anos 40 do século XX, revistas jurídicas, de cultura, política e ciências sociais do mesmo período, clássicos da literatura portuguesa e mundial, e também obras sobre as misericórdias e o assistencialismo, mostrando bem como toda a sua ação foi pautada pelo constante estudo e desejo de rigor.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.