Depois de Rui Sinel de Cordes ter contado nas redes sociais que o seu espetáculo em Santiago do Cacém, distrito de Setúbal, tinha sido "vetado e cancelado pelo presidente da Câmara", a equipa de comunicação da autarquia apresentou uma nova versão dos factos.

"Nunca existiu nenhuma marcação do espetáculo do humorista Rui Sinel de Cordes no Auditório Municipal António Chainho", começa por frisar a Divisão de Comunicação e Imagem da Câmara Municipal de Santiago do Cacém.  No comunicado, a autarquia explica ainda que o humorista terá conversado sobre o espetáculo com a rádio local. "A Câmara Municipal de Santiago do Cacém é alheia e desconhece as relações entre Rúben Branco, a rádio citada e o humorista em causa, bem como os supostos mal-entendidos", acrescenta o município.

Na sua conta no Facebook, Rui Sinel de Cordes respondeu ao comunicado da Câmara Municipal.  "Em relação a comunicados atabalhoados de presidentes de Câmara que viram a m**** bater na ventoinha, não comento, pelo mesmo motivo que não comentaria declarações do Pinocchio", escreveu o humorista.

"O que acham mais provável? Directores e programadores culturais não me deixarem fazer espectáculos nas suas salas (...) ou eu marcar um espectáculo numa sala sem a consultar como se fosse maluquinho? Sim, em Santiago do Cacém. Ya, é uma coisa que eu tou farto de fazer nestes 12 anos - ainda hoje estou a pensar anunciar o Royal Albert Hall e para a semana faço um post a dizer que o Mayor de Londres o cancelou", disse o humorista na sua conta no Facebook.

"Mas o erro foi meu, confesso. Propus um show de comédia em vez de uma tourada. Esses 'eventos culturais' nunca são cancelados pela Câmara de Santiago", acrescentou Sinel de Cordes.

Leia o comunicado da Câmara Municipal de Santiago do Cacém:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.