Através site oficial do evento de música e entretenimento, a Inspeção-Geral das Actividades Culturais revelou que analisou as queixas apresentadas, defendendo que a organização não tem de devolver o valor da entrada.

No comunicado, a IGAC frisa que "não há lugar à figura de interrupção do espetáculo porque se trata dum multi espetáculo e não de um simples ou isolado espetáculo musical de uma banda só, mas de 22 bandas a atuar no mesmo dia".

"A atuação da banda Korn não representa uma parcela suscetível de determinar uma redução proporcional do preço, pois no conjunto das 21 atuações realizadas no dia 27 de maio de 2016, esta execução musical é inferior a 20% do total dos espetáculos realizados, donde resulta não existir lugar à restituição, integral ou proporcional, do valor do preço do bilhete", explica a IGAC .

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.