A composição de John Adams, com poemas de Walt Whitman, consta do programa do concerto a realizar no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, no dia 15, às 17:00, no qual é também interpretada a Sinfonia n.º1, "Titã", de Gustav Mahler.

Em comunicado, o TNSC afirma que, para esta primeira apresentação da Sinfónica Portuguesa, este ano, no CCB, foi concebido um programa que reflete as ideias fundamentais da temporada sinfónica 2016/17, designadamente "a relação da orquestra com criadores de todas as artes, com a comunidade e com a história", e "a relação com a contemporaneidade, um valor essencial da identidade da OSP", citando Joana Carneiro, maestrina titular da OSP.

"Songs from the Wound-Dresser", de John Adams, é uma obra para orquestra e barítono, a partir de um conjunto de poemas de Walt Whitman, "que é mais uma demonstração - evidente ao longo da carreira do compositor que este ano completa 70 anos de idade - do interesse de Adams pela literatura norte-americana", segundo a mesma fonte.

“The Wound-Dresser” é uma obra “baseada na experiência de Walt Whitman como voluntário num hospital durante a Guerra Civil Americana [1861-1865], relatada no poema homónimo, mais tarde incluído na coletânea de poemas de guerra ‘Drum Taps’, de 1865, e que, por seu turno, integrará ‘Leaves of Grass’, o seu opus magnum”, lê-se no mesmo comunicado.

O TNSC realça que este texto de Whitman tem um “grande intimismo, profundamente humano e de enorme ternura”.

John Adams, por seu turno, “foi muito sensível a este poema cujo caráter intimista e detalhe gráfico do imaginário o comoveram pela ternura que revelam no ato de cuidar os feridos e moribundos”.

O barítono britânico Christopher Maltman, de 46 anos, venceu o Great Elm Festival Vocal Award, em 1994. Em recentes temporadas na Royal Opera House, em Londres, desempenhou, entre outros, os papéis de Conde Almaviva, da ópera "As bodas dee Fígaro", de Mozart, e o de Lescaut, em "Manon Lescaut", de Puccini.

No ano passado, o jornal inglês The Guardian descreveu-o como um "contador de histórias nato, que corresponde aos maiores desafios de uma forma artística, dramática e profundamente intimista".

A Sinfonia n.º 1, de Gustav Mahler, composta entre 1883 e 1888, seguindo a tradição romântica, preenche a segunda parte do concerto.

A Sinfonia do compositor austro-húngaro, nascido em Kalischt, Boémia (atual República Checa), foi esteada a 20 de novembro de 1889, em Budapeste, sob a batuta do próprio Mahler. Refere o TNSC que a reação do público foi “de grande frieza e resistência”, o que levou o compositor à revisão da partitura entre 1893 e 1896.

O maestro Alexander Vedernikovm foi recentemente designado maestro principal da Danish Royal Opera, cargo que assumirá em pleno na temporada de 2018/19.

Segundo o TNSC, Vedernikovm foi “muito aclamado pela sua direção musical, com a BBC Symphony, da 3.ª Sinfonia de Prokofiev, nos BBC Proms, e pelo trabalho executado durante um largo período de tempo, no Japão, com a NHK Orchestra, com a qual dirigiu três programas”.

O maestro russo dirige regularmente as orquestras de Paris, Verdi Milan, a Sinfónica de Tóquio, a Filarmónica da Rádio Holandesa, a Sinfónica da Cidade de Birmingham, a Orquestra da Ràdio Suiça-Italiana, no âmbito do projeto Lugano da pianista Martha Argerich, a a Filarmónica Neerlandesa e a Orquestra Filarmónica da Radio France.

No plano operático tem dirigido, entre outros, na Ópera Cómica, em Berlim, e nos palcos italianos Alla Scala, em Milão, La Fenice, em Veneza, Comunale, em Bolonha, Régio, de Turim, e a Ópera de Roma.

Atualmente é maestro principal da Orquestra Sinfónica de Odense , na Dinamarca.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.